Impedido de concorrer às eleições russas, que acontecem em março deste ano, Alexei Navalny convocou protestos neste domingo (28) em todo o país

O principal líder da oposição da Rússia, Alexei Navalny, foi preso neste domingo (28), no centro de Moscou
Reprodução/Wikipedia
O principal líder da oposição da Rússia, Alexei Navalny, foi preso neste domingo (28), no centro de Moscou

O principal líder da oposição na Rússia, Alexei Navalny, foi preso neste domingo (28), no centro de Moscou, durante protesto contra o governo de Vladimir Putin. O opositor convocou as manifestações em todo o país, pedindo o boicote às eleições presidenciais que acontecem no dia 18 de março.

Impedido de participar das eleições, Navalny percorreu as rua Tverskaya, uma das principais vias do centro de Moscou, capital da Rússia , ao lado de centenas de manifestantes. Ele ainda proferiu um discurso antes de ser detido por policiais. Em um vídeo divulgado nas redes sociais do próprio opositor ao governo, é possível ver a confusão no momento em que é abordado pelos agentes.

Também pelo Twitter, ele confirma que foi preso, mas “que não tem importância”. “Fui à rua Tverskaya. Não fiz isso por mim, mas por vocês e pelo nosso futuro”, escreveu. De acordo com a polícia russa, o líder da oposição provocou agentes para que fosse preso.

Rússia tem dia cheio de protestos em diversas cidades, a favor do boicote às eleições
Reprodução/Twitter Alexei Navalny
Rússia tem dia cheio de protestos em diversas cidades, a favor do boicote às eleições

Apesar do forte esquema de segurança nas ruas da capital, milhares de pessoas estão reunidas na Praça Pushkinskaya, que divide a Tverskaya em dois. Os atos em favor do boicote às eleições ocorrem em 115 cidades neste domingo. Além de Navalny, outras 90 pessoas foram detidas em todo o país nos protestos de hoje, sendo que o maior número de prisões aconteceu nas cidades de Khabarovsk, Kemerovo, Tomsk e Ufa. Algumas instituições citam 180 pessoas detidas. 

"Navalny live"

A prisão do líder de oposição ao governo acontece no mesmo dia em que a polícia prendeu cinco aliados dele, logo depois de invadir a sede do Fundo de Luta contra a Corrupção, entidade liderada por Navalny, a qual transmite, ao vivo, pelo Youtube, imagens de protestos no país.

O governo russo já afirmou que irá reprimir duramente
Reprodução/Twitter Alexei Navalny
O governo russo já afirmou que irá reprimir duramente "qualquer protesto ilegal no país"

Para entrar na sede da instituição, a polícia esvaziou o edifício do shopping, onde está situada, sob o pretexto de ter “uma bomba no prédio”. Os opositores afirmam que os agentes procuram uma maneira de interromper a transmissão ao vivo das manifestações de hoje, procurando o novo centro de transmissão do chamado Navalny Live.

O governo russo já afirmou que irá reprimir duramente qualquer "protesto ilegal no país".

Opositor “bloqueado”

Alexei Navalny foi proibido de concorrer à presidência da Rússia por ter “antecedentes criminais”. Para o líder da oposição de Putin , as acusações do governo contra ele são “um tipo de perseguição política”.

*Com informações das agências de notícias Ansa e Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.