Tamanho do texto

Um homem de 55 anos morreu na cidade de Yauca atingido por uma pedra; epicentro do tremor foi localizado a 124 km da cidade peruana de Puquio

Um terremoto de magnitute 6,8 atingiu o Peru na madrugada deste domingo (14)
Divulgação/SGC
Um terremoto de magnitute 6,8 atingiu o Peru na madrugada deste domingo (14)

Um terremoto de 6,8 graus de magnitude atingiu o sul do Peru na madrugada deste domingo (14), deixando pelo menos um morto e cerca de 65 feridos. 

Leia também: Congresso do Peru rejeita impeachment de presidente por vínculos com a Odebrecht

O tremor foi sentido em várias cidades do litoral mas, segundo a Marinha do Peru , não há risco e não foi emitido um alerta para tsunami na costa do país, devido ao tremor de terra.

De acordo com o Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS), o epicentro do tremor foi localizado a 124 quilômetros da cidade de Puquio e a 36,3 quilômetros de profundidade.

A primeira morte causada pelo terremoto foi comunicada, nesta manhã, pela redes sociais da governadora de Arequipa, Yamila Osorio. Segundo a política, um homem de 55 anos morreu na cidade de Yauca atingido por uma pedra.

Yamila também confirmou que 20 pessoas foram feridas no incidente na cidade de Chala. Além dessas, outras vítimas ficaram com ferimentos leves nos arredores da cidade.

Leia também: Presidente do Peru dá perdão a ex-ditador e motiva protestos na noite de Natal

Os danos materiais causados pelo terremoto são pequenos, de acordo com o governo. Muitas cidades, porém, estão sem eletricidade e estradas foram danificadas.

Terremoto ocorre pouco antes da visita do papa

O terremoto acontece em meio a um período de atenção mundial à América do Sul – pelo menos pela comunidade católica. Isso porque, nesta segunda-feira (15), o papa Francisco desembarcará em Santiago, no Chile. 

A visita do pontífice ocorre logo após três igrejas católicas serem atacadas na cidade chilena. Os vândalos usaram explosivos caseiros para danificar a entrada e o interior das igrejas. Panfletos contra a visita do papa, alguns contendo ameaças a Francisco, foram encontrados nos locais. Em um deles, lê-se: “Papa Francisco, as próximas bombas serão na sua batina".

As igrejas atacadas foram as de "Santa Isabel de Hungria", em Estación Central. a paróquia "Emmanuel", em Recoleta, e a "Capela Cristo Vencedor".

Em uma das igrejas, inscrições nas paredes traziam os seguintes dizeres: "Pelo Papa (foram gastos em sua visita), milhões. Pelos pobres, morremos em nossas aldeias".

Leia também: Igrejas são atacadas no Chile em protesto contra visita de papa Francisco

O líder da igreja católica – que, ironicamente, é sul-americano – estará no país entre os dias 15 e 18 de janeiro. Depois, irá visitar o Peru, onde fica até o dia 22.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.