Após ter seios apalpados em festival, mulher contra-ataca e bate em assediador

A jovem assediada e sua amiga perseguiram o agressor, jogaram-no bebida e bateram nele; caso aconteceu em uma festa de fim de ano na Nova Zelândia
Foto: Reprodução/Huffington Post
A jovem Madeline Anello-Kitzmiller estava em um festival de Ano Novo quando um homem apalpou seus seios


Um vídeo de uma mulher batendo no homem que acabara de assediá-la viralizou na mídia internacional nesta terça-feira (2). As imagens foram gravadas durante o festival de Ano Novo Rhythm and Vines , na Nova Zelândia. De acordo com o NZ Herald , a jovem Madeline Anello-Kitzmiller, de 20 anos, estava acompanhada de uma amiga e toda a ação foi filmada por outro participante da festa, Giann Reece, que publicou o vídeo no Facebook.

Leia também: Homem tenta pular catraca, fica com pênis preso e é socorrido por guardas

Nas imagens, é possível ver Madeline e sua amiga, Kiri-Ann Hatfield, caminhando pelo festival quando um homem se aproxima e apalpa os seios da jovem. De topless e cobertas com glitter, as duas norte-americanas perseguem o assediador, jogam bebida em seu corpo e batem nele. Assista ao vídeo publicado nas redes sociais:

O momento flagrado pelo vídeo, porém, não foi o primeiro caso de assédio sofrido pela jovem na mesma festa. “Acho que havia muita raiva acumulada por causa de assédios durante aquele dia, e nós estávamos cansadas disso. Eu tive que reagir porque eu não poderia deixar de me defender”, explicou. 

O vídeo se tornou viral nas redes sociais, e após a grande repercussão, Madeline ainda declarou que espera ter inspirado mulheres “a se sentirem confortáveis com seus corpos, não importa sua aparência, e se defenderem quando qualquer outra pessoa disser o contrário ou tentar negar o seu direito de proteger seu próprio corpo”.

Ao  Daily Mail , a americana defendeu seu direito de não usar roupas e, ainda assim, permanecer sendo respeitada por outras pessoas. "No fim, todos nós nascemos nus, e cada ser humano é similar ao próximo já que todos temos corpos nus. Você não se olha durante o banho e diz 'eca, nojento', certo?". 

A jovem ainda argumenta que ninguém pode ter permissão para tocar outra pessoa sem consentimento, independente das roupas utilizadas ou até mesmo a ausência destas.

Leia também: Adolescente autista mata família na véspera de Ano Novo, nos Estados Unidos

Comentários negativos

Por mais que muita gente tenha enviado mensagens de apoio para a jovem, alguns comentários negativos também surgiram. "Existem várias mensagens que eu estou tentanto não ler. Muita gente dizendo que eu mereci isso [ser assediada] ou que eu estava pedindo. Somos assediadas o tempo todo ao andarmos por aí, mas enquanto isso, alguém aparece e diz 'você está incrível' ou 'eu queria ter a mesma confiança para fazer isso'", contou.

Leia também: Youtuber pede desculpas após filmar cadáver encontrado em floresta japonesa

O responsável pelo caso de assédio no festival já foi identificado, porém, a americana não tem certeza se deveria expô-lo nas redes sociais.

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2018-01-02/mulher-bate-agressor-festival.html