Adolescente autista mata família na véspera de Ano Novo, nos Estados Unidos

Scott Kologi, de 16 anos foi preso em sua casa, acusado de homicídio e porte ilegal de armas; a polícia americana ainda está investigando o incidente
Foto: Reprodução/Mirror
Amigos e familiares dizem que Scott Kologi tem autismo e foi nunca frequentou escolas públicas

Na véspera de Ano Novo, a polícia americana foi acionada para atender uma ocorrência de uma família assassinada em Long Branch, Nova Jersey. De acordo com informações do jornal Mirror, Scott Kologi, de 16 anos, matou a mãe, Linda Kologi, a irmã Brittany, de 18 anos, e a namorada do avô, Mary Schultz, de 70 anos, em sua casa, durante as comemorações de réveillon. O irmão Steven Jr. e o avô Adrian também estavam na residência no momento do ataque, mas conseguiram escapar. O jovem foi preso no local. 

Leia também: Menino de 5 anos morre após ser atingido por bala perdida na virada do ano em SP

Segundo o jornal, a polícia recebeu uma chamada com a afirmação de que estava havendo um tiroteio por volta das 23h43 do domingo. O vizinho dos Kologi, Sergio Diaz, de 41 anos, relata ter ouvido dez disparos de arma de fogo minutos antes do Ano Novo .

Autismo e familiares

O adolescente foi acusado de homicídio e porte ilegal de armas. Segundo um familiar próximo, o garoto é autista e sempre enfrentou "muitos problemas em relação ao aprendizado". Ele também afirma que ninguém sabia da existência de armas na casa da família. 

"Os Kologi eram muito carinhosos, todos os adoravam. Sempre os via se divertindo juntos. O Scott é um bom menino. Ele tem muitas dificuldades causadas pelo autismo, mas sempre soube distinguir o que era certo e errado”, disse o primo de Linda Kologi, Walter Montelione.

Leia também:Homem-bomba ataca funeral no Afeganistão e mata 17 pessoas

Foto: Reprodução/Mirror
Da direita para a esquerda: o pai, Steven, a mãe Linda, Scott, o irmão Steven Jr - que escapou do ataque - e a irmã Brittany

A irmã, Brittany Kologi, era caloura na Universidade de Stockton, no município de Galloway, em Nova Jersey, onde estudava Ciências da Saúde.  O porta-voz da Universidade alegou que todos na instituição estão em choque e muito tristes com a notícia. “Foi um acontecimento trágico”, ressaltou.

Vizinhos e amigos alegam que Scott não frequentava escolas públicas regulares, e que não se formou na Long Branch High School, colégio em que seus irmãos se graduaram. O garoto era cuidado e ensinado em casa por sua mãe.

Leia também: Deslizamento derruba casas e mata uma criança em Mauá

Devido as comemoração de Ano Novo, o Ministério Público do Condado de Monmouth anunciou o começo das  investigações  sobre os crimes pelas redes sociais. Mas, a mensagem em que explicavam como o processo funcionaria foi excluído do Twitter. Não há informações sobre o futuro de Scott. 

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2018-01-02/assassinato-ano-novo.html