Natasha Claus, de 36 anos, ficará presa por 13 meses; decisão inclui agressão, masturbação em público, racismo e ofensa à polícia local; leia a história

Britânica foi presa por bater em homem com deficiência após ser condenada por sexo em público e agressão a policiais
Reprodução/Metro.co.uk
Britânica foi presa por bater em homem com deficiência após ser condenada por sexo em público e agressão a policiais

Uma mulher foi presa depois de  agredir  um homem com deficiência visual em Surrey, no sudeste da Inglaterra. Ao chegar à Corte, Natasha Claus, de 36 anos, foi descrita pelo juiz como um “desastre” por retornar ao tribunal apenas quatro horas depois de ter sido julgada por outro crime, cometido em julho deste ano, pelo qual foi condenada a alguns meses de prisão. 

Leia também: Homem que manteve filha como escrava sexual por 22 anos é condenado na Argentina

Segundo o magistrado Peter Moss, no caso mais recente, a britânica foi pega andando nua em uma moto, porém, esse não foi o real motivo por ter sido presa . Na verdade, Natasha foi detida por agressão contra um cego, depois de uma discussão entre os dois. 

Em julho, Natasha havia sido flagrada fazendo sexo publicamente na estrada Goldsworth, em Wokin, na Inglaterra. O promotor John Upton afirmou que, sem dúvida, ela fez isso "por dinheiro". De acordo com o jornal Metro , quando flagrada, ela estava sendo masturbada por um rapaz de 29 anos, na frente de uma mulher e duas crianças. 

Incomodada, a senhora havia pedido para que o casal parasse, mas Claus "ameaçou socá-la". A polícia, então, foi chamada ao local, onde a encontrou com o jeans aberto e a calcinha guardada na bolsa. 

Depois dessa ocorrência, o promotor de Justiça alegou à Corte de Guildford Crown que a mulher tinha o hábito de "fazer amizade com homens vulneráveis", aproveitando-se da situação deles. E foi exatamente por essa 'mania' que ela acabou sendo detida novamente, na última semana, já que discutiu com um rapaz com deficiência visual, golpeado por Natasha. 

Leia também: Irônico, Trump diz que 'cairia bem' o aquecimento global contra o frio nos EUA

Por não enxergar, a vítima não sabe dizer "como e com o que foi atacado". E a confusão só aumentou após a briga com o cego. Isso porque Claus insultou dois policiais que foram chamados para socorrer o rapaz.

De acordo com o advogado de defesa, Timothy Leete, sua cliente é viciada em inalação de gás butano, o que causaria essas reações agressivas. 

A pena total

Diante dos últimos acontecimentos envolvendo Natasha, o juiz concluiu que "agressões a pessoas vulneráveis são muito sérias, assim como ofensas a polícia. E que a justiça tem como dever protegê-los”.  Um pedido de comportamento criminal foi feito contra Claus, restringindo seus movimentos e deslocamento pela área.

Leia também: Famílias cobram ajuda a brasileiros presos na África com uma tonelada de cocaína

No total, Natasha ficará presa por 13 meses: três meses devido à agressão ao rapaz cego; dois meses pelos insultos à policia; dois meses por ser racista com um dos policiais; um mês por ultrajar a decência pública; um mês por agredir a mulher que interferiu no ato sexual em público e mais quatro meses por violar a última pena que lhe foi determinada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.