Irônico, Trump diz que 'cairia bem' o aquecimento global contra o frio nos EUA

Cético quanto às mudanças climáticas, magnata diz que queria 'um pouco daquele bom e velho aquecimento global' para proteger o país do inverno
Foto: Divulgação/Casa Branca
Ironia de Trump condiz com o posicionamento do magnata quanto às mudanças climáticas e ao aquecimento global

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump , ironizou o aquecimento global e, nessa quinta-feira (28), disse que 'cairia bem' um tantinho 'desse aquecimento' nas terras norte-americanas.

Leia também: Obama alfineta Trump em entrevista especial ao príncipe Harry: 'irresponsável'

“No leste do país, esta pode ser a véspera de Ano Novo mais fria já registrada", disse. "Talvez possamos usar um pouco daquele bom e velho aquecimento global , pelo qual o nosso país, e não outros, iria pagar trilhões de dólares para proteger-se. Agasalhem-se!”, publicou Trump no Twitter.

A declaração do magnata acontece em uma época em que uma onda de frio atinge parte do país, fazendo as temperaturas chegarem a recordistas -40ºC.

Em muitos municípios foram registados recordes de temperaturas negativas, como Embarrass e Cotton, em Minesota, com 40 graus abaixo de zero; 35 graus negativos em Watertown, Nova York; e 20 graus negativos na cidade de Detroit, em Michigan.

Leia também: Como agradecimento de Israel, estação de trem em Jerusalém terá o nome de Trump

Nos próximos dias são esperadas temperaturas ainda mais baixas, vento de origem ártica e neve em boa parte do país.

A ironia de Trump condiz com o posicionamento do magnata quanto às mudanças climáticas e faz tal discussão vir à tona.

Aos 71 anos, o republicano sempre se mostrou cético quanto às questões de clima, chegando até a afirmar, antes de ser presidente, que se tratava de uma 'invenção' da China.

Como reflexo dessa opinião, Trump retirou os Estados Unidos do histórico acordo climático de Paris e escolheu defensores dos combustíveis fósseis para ocupar postos ambientais importantes.

Aquecimento global também causa frio extremo

A publicação do presidente norte-americano, porém, vai de encontro com os argumentos dos especialistas em fenômenos meteorológicos. Isso porque, com o clima desregulado, não só temperaturas extremamente quentes devem ser encaradas. As muito frias também.

Leia também: Incêndio em prédio residencial deixa pelo menos 12 mortos em Nova Iorque

Afinal, cientistas – que observam o quarto ano consecutivo em que o clima de fim de inverno em zonas da Europa e dos Estados Unidos é extremamente severo – sugeriram, nesta semana, à agência AFP , que o aquecimento global pode ser justamente a fonte do problema.

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2017-12-29/aquecimento-global-donald-trump.html