Maioria das vítimas foi resgatada com vida, mas 88 passageiros seguem desaparecidos; de acordo com as primeiras informações, o barco estava próximo à província de Quezon e tinha como destino final a ilha de Polillo

Das vítimas do naufrágio nas Filipinas, 159 foram resgatadas com vida e quatro foram encontradas mortas
Reprodução/The Guardian
Das vítimas do naufrágio nas Filipinas, 159 foram resgatadas com vida e quatro foram encontradas mortas

Uma balsa com 251 pessoas a bordo naufragou no largo de Real, nas Filipinas, nesta quinta-feira (21), informam as autoridades locais. Das vítimas, 159 foram resgatadas com vida e quatro foram encontradas mortas. As demais 88 pessoas seguem desaparecidas.

Leia também: Duas pessoas morrem e sete ficam feridas em terremoto na Indonésia

Segundo as primeiras informações reveladas pela equipe de resgate, supõe-se que, no momento do acidente, uma grande onda atingiu a embarcação, causando o naufrágio. As condições climáticas nas Filipinas , naquele momento, estavam muito ruins.

De acordo com as autoridades, o barco estava próximo à província de Quezon e tinha como destino final a ilha de Polillo.

O chefe dos serviços de emergência de Quezon, Juanito Diaz afirmou, nesta quinta, que grande parte dos resgates foram feitos com a ajuda de pescadores, que estavam próximos ao acidente.

A Guarda Costeira local informou que a balsa estava com uma quantidade de passageiros abaixo de sua capacidade total, que é de 280 pessoas. Ou seja, o problema não foi o excesso de passageiros. Ainda de acordo com a guarda, uma investigação foi aberta imediatamente.

Leia também: Chefe da Marinha argentina é destituído após sumiço de submarino

Esse tipo de acidente é relativamente comum no país, que é afetado por uma série de eventos climáticos extremos ao longo dos anos. Atualmente, as autoridades alertaram a população pela passagem da tempestade tropical Tembin, que está causando mais chuvas do que o normal.

Inundações afetam mais de 200 mil

No último domingo, foram confirmadas três mortes e seis pessoas foram dadas como desaparecidas por inundações e deslizamentos de terra provocados por uma tempestade tropical no leste do país. Mais de 200 mil cidadãos tiveram que deixar suas casas.

A tempestade Kai-Tak perdeu força enquanto viaja pelo centro das Filipinas. Urduja, o seu nome local, se transformou em uma borrasca com ventos constantes de 55 km/h e rajadas de até 90 km/h que se move em direção sudoeste a 15 km/h, de acordo com o serviço meteorológico filipino.

Leia também: Tempestade nas Filipinas afeta 200 mil pessoas e causa pelo menos três mortes

* Com informações da Agência Ansa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.