Homem esmaga os dedos e corta as mãos da esposa após pedido de divórcio

Margarita relata que essa não foi a primeira agressão: o marido já a atacou com faca e a fez passar por um detector de mentiras para saber se ela o traía
Foto: Reprodução/Mirror
Após ser atacada por pedir o divórcio, Margarita se recupera em um hospital, na Rússia

Mãe de duas crianças, a russa Margarita Grachyova, de 24 anos, se recupera de uma cirurgia após ter as duas mãos cortadas por seu marido ao pedir o divórcio. Dmitry Grachyov, de 25 anos, acusou a mulher de "estar tendo um caso com um colega de trabalho" e, então, decidiu realizar o ataque há pouco mais de uma semana.

Leia também: Criança morre após ser picada por cobra de estimação e pedir ajuda na internet

O homem, que não quer aceitar o divórcio , a levou para o hospital e, em seguida, confessou o crime para a polícia. Margarita relata que teve os dedos esmagados por um machado e depois, as mãos cortadas. Em uma cirurgia de nove horas, ela teve a mão direita costurada, e diz estar feliz em recuperar os movimentos.

Em um vídeo, a mulher agradece aos amigos e pessoas que se sensibilizaram com o caso. Ela também diz ser grata pela ajuda financeira que está recebendo, que será importante para a compra da prótese de que precisará futuramente.  Além disso, afirma estar ansiosa para voltar para seus filhos, de três e quatro anos.

"Minha principal esperança agora é que minhas mãos voltem ao normal. Espero poder cuidar dos meus filhos, caminhar com eles, abraçá-los", expôs no vídeo feito direto da cama do hospital.

Agressões passadas e medo da morte

Grachyov agora enfrenta uma longa sentença de prisão, mas Margarita ainda teme por sua vida quando ele for liberado. "Tenho medo. Não sei o que acontecerá quando sair da prisão. Ele disse que voltaria para me matar”, relata.

Leia também: Mulher mata marido e faz amante realizar plástica para 'tomar o lugar' do morto

Segundo a mulher, Dmitry já ameaçou com uma faca, levando-a para uma floresta próxima à casa da família, porém ela conseguiu escapar e chamar a polícia. Para Grachyov, Margarita, que trabalha com marketing, estava tendo um caso com o motorista e colega de trabalho, Alexander Cherkasov, de 39 anos.

Foto: Reprodução/Mirror
Mão da vítima depois de uma cirurgia de nove horas

Depois de ver uma série de mensagens trocadas entre Margarita e Alexander, o marido violento tirou as próprias conclusões. "Dmitry ameaçou jogar ácido em mim. Eu fiquei em choque, assustada, pois ele dizia ‘se estamos juntos, será para sempre’”.

A mulher acrescenta que se questionava sobre o comportamento do marido, tendo a impressão de que ele não era ‘"muito normal”. Ela alega já ter sido obrigada por ele a passar por detector de mentiras para provar que não tinha o traído.

Quando o relacionamento se tornou insustentável, tentou se divorciar civilizadamente. Questionada sobre o castigo que o ex-marido merece, desabafa: "Eu não sei. Só gostaria que ele entendesse que não é bom fazer essas coisas, especialmente porque eu sou a mãe de seus filhos”.

Leia também: Miss Iraque é ameaçada e foge do país após "selfie da paz" com miss Israel

Amigo de Margarita, Alexander Cherkasov disse estar chocado, e confirmou que ele e a vítima de violência doméstica jamais tiveram um caso. “Somos apenas colegas”, pontuou. O médico cirurgião Timofey Sukhinin informou que a paciente está se recuperando muito bem e que se surpreende com o bom humor  com que ela está levando a situação. "Ela teve as mãos cortadas depois de pedir o divórcio e mesmo assim se mantém alegre. Eu realmente a admiro. Ela está muito ansiosa para melhorar e reencontrar os filhos", conclui.

*Com informações do Mirror

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2017-12-20/maos-cortadas-divorcio.html