Agressor se dirigiu ao santuário para matar a própria irmã, que era sacerdotisa desde 2001, quando ele foi retirado do cargo; homem de 56 anos já havia sido detido pela polícia em 2006 por cartas de ameaças a ela

Shigenaga Tomioka usou uma espada samurai para atacar sua irmã mais velha, quando a surpreendeu no templo xintoísta
Reprodução/Japan Times
Shigenaga Tomioka usou uma espada samurai para atacar sua irmã mais velha, quando a surpreendeu no templo xintoísta

Um ataque com espada samurai deixou ao menos três mortos e uma pessoa gravemente ferida no templo de Tomioka Hachiman, um dos mais venerados em Tóquio, no Japão. O agressor seria um homem de 56 anos que se dirigiu ao local para assassinar a própria irmã.

Leia também: Decisão de Trump sobre Jerusalém eleva violência na região e gera ameaça aos EUA

Segundo autoridades do Japão, Shigenaga Tomioka, de 56 anos, usou uma espada samurai para atacar sua irmã mais velha, Nagako, de 58 anos, quando a surpreendeu no templo xintoísta. Ele se dirigiu ao local acompanhado da namorada, quem também assassinou com um golpe. Depois de cometer os crimes, o homem se matou.

Leia também: Juiz pede prisão de Cristina Kirchner por acordo com Irã para encobrir atentado

O motorista de Nagako estava a acompanhando, e ficou ferido depois de ser atacado pela namorada do agressor. Apesar da gravidade dos ferimentos, ele conseguiu fugir do local. Além da katana de quase um metro de comprimento, a polícia japonesa encontrou dois canivetes e uma espada curta próximos ao corpo de Tomioka.

História do crime

De acordo com o que foi revelado até agora pelas autoridades, o crime teria sido motivado por uma disputa de sucessão no templo. O pai de Nagako e Shigenaga foi o principal sacerdote do santuário, sendo foi sucedido pelo filho. Contudo, em 2001, ele foi demitido do posto por questões financeiras, e seu pai reassumiu o posto até passá-lo para a filha.

Segundo relatos de pessoas próximas à família, os dois eram muito próximos durante a infância, mas passaram a brigar por causa de dinheiro mesmo antes de Shigenaga ser demitido do posto de sacerdote.

Leia também: Atirador e dois estudantes morrem após tiroteio em escola do Novo México

Desde então, o homem apresentou atitudes violentas, já que não aceitou perder o cargo. Por causa disso, começou a enviar cartas com ameaças de morte para ela, e chegou a ser detido pela polícia em 2006.

Os dois irmãos pertencem à família Tomioka, que administra o templo de Tomioka Hachiman desde sua fundação, em 1627.

*Com informações da Agência Ansa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.