Testemunhas relataram que o atirador abriu fogo na manhã desta terça-feira (5) no estacionamento do aeroporto; a vítima fatal foi atingida na cabeça

O responsável pelo tiroteio, que matou um e feriu dois, está sendo procurado pela polícia da Córsega, na França
Reprodução/Twitter @tbmj2_
O responsável pelo tiroteio, que matou um e feriu dois, está sendo procurado pela polícia da Córsega, na França


Um tiroteio no aeroporto de Bastia, na Córsega, França, deixou ao menos uma pessoa morta e duas outras feridas na manhã desta terça-feira (5). Segundo testemunhas, o atirador abriu fogo por volta das 11h30 (horário local) no estacionamento do aeroporto em uma ação que pareceu ser premeditada. A vítima fatal foi alvejada na cabeça, enquanto um dos feridos foi atingido de raspão na perna e o outro está internado em estado grave.

Leia também: Suprema Corte dos EUA aprova veto na íntegra de imigrantes de seis países

De acordo com a emissora  BFM TV , os feridos – de 35 e 40 anos – foram levados ao centro médico da comuna de Lucciana em um helicóptero. O local não precisou ser evacuado e, segundo jornais da região, a polícia não sabe o que motivou o crime e está em busca do responsável pelos tiros, que fugiu após o  tiroteio.


Atropelamento em Toulouse

O incidente na Córsega ocorre cerca de um mês após um  ataque contra um grupo de estudantes deixar pelo menos três feridos na região metropolitana de Toulouse , no sul da França.

O ataque, registrado como um "atropelamento deliberado" aconteceu quando um motorista avançou contra os estudantes que saiam da faculdade Saint-Éxupery, em Blagnac. Todas as vítimas são chinesas e têm entre 22 e 23 anos de idade. Os três estudavam informática na faculdade técnica do Campus IGS Alternance, no local.

O motorista foi preso. Ele – que tem 28 anos e não teve a identidade revelada – já era conhecido pela polícia por delitos menores. De acordo com informações do  The Sun , as investigações apontam que o suspeito seja esquizofrênico e que, recentemente, estava internado em uma clínica psiquiátrica.

Leia também: Justiça determina prisão de empresários peruanos sócios da Odebrecht

No caso do tiroteio no aeroporto de Bastia, as autoridades ainda não identificaram o atirador, que fugiu após efetuar os disparos. 

*Com informações da Agência Ansa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.