Tamanho do texto

No país, o comum em áreas rurais é o uso de fossas; 64 mil privadas devem ser instaladas pelo governo entre 2018 e 2020, por todo o país

O presidente da China, Xi Jiping, quer que milhares de privadas sejam instaladas pelo país
Reprodução/Twitter
O presidente da China, Xi Jiping, quer que milhares de privadas sejam instaladas pelo país

Turistas que buscam boas instalações na China , como cama e banheiros limpos, provavelmente encontrarão hotéis de qualidade em cidades como Pequim e Xangai, pólos de população e comércio. Mas a situação pode ser outra no interior do país. Com isso em mente, nesta terça-feira (28), o presidente Chinês, Xi Jinping , usou o jornal oficial do governo para pedir a aceleração da instalação de vasos sanitários pelo país, de olho no impacto que isso pode ter no turismo. E a campanha é categoricamente chamada de  "revolução dos banheiros".

Leia também: Coreia do Norte lançou míssil intercontinental, diz Pentágono

No país, o comum em áreas rurais é o uso de fossas. O assunto é coisa séria: Xi iniciou a “revolução” em 2015 e, não satisfeito com os resultados até agora, planeja que 64 mil privadas sejam instaladas pelo país entre 2018 e 2020.  Até 2017, 68 mil já foram construídas. Mas esses números terão que ser bem maiores, já que somente 19% da meta ideal da Administração Nacional de Turismo foi alcançada.

No artigo divulgado no jornal do Partido Comunista, o presidente afirmou que “o problema com os banheiros não é uma coisa pequena, é um importante aspecto da construção de cidades civilizadas e na área rural”.

Com essa fala, Xi demonstrou que a melhoria nos banheiros chineses não é pensada somente para turistas, que podem ir embora com uma impressão negativa, saco encontrem instalações precárias. O propósito é também tornar a sociedade chinesa mais civilizadas e em que as pessoas tenham uma “boa vida”.

“Esse trabalho precisa ser uma parte concreta do nosso avanço na revitalização estratégica do nosso país e nós devemos fazer grandes esforços para preencher esses vazios que afetam a qualidade de vida das massas", escreveu o líder chinês.

De qualquer forma, enquanto a revolução não alcança seu objetivo final, é melhor turistas e visitantes conferirem se o hotel em que ficarem tem uma privada.

Veja também: Última comunicação de submarino argentino relatava curto-circuito, diz emissora

Próximo do Ocidente

A revolução dos banheiros é uma das medidas de Xi Jinping, no poder desde 2012, que aproxima a China do Ocidente. Trata-se de uma grande mudança,  um país em teoria comunista e fechado até os anos 1980.

Mas mesmo que a tarefa seja difícil, Xi é considerado um político corajoso para isso, de acordo com especialistas de relações internacionais. No início do mês, durante a conferência da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico ( Asia-Pacific Economic Cooperation , em inglês), ele defendeu a globalização e um cenário sem muitas barreiras , em uma posição nova para o país. E em uma fala que poderia parecer impensável há décadas, declarou: "Vamos adotar políticas para promover altos padrões de liberalização e facilitação de comércio e investimento”.

*com informações da Ansa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.