Atentado em mesquita deixa ao menos 50 mortos na Nigéria nesta terça-feira

Segundo algumas testemunhas, um adolescente teria entrado no local durante orações matinais e explodido bombas; ele seria membro de congregação atacada. Suspeita-se de que agressor era ligado ao Boko Haram
Foto: Reprodução/Google Maps
Estado do nordeste da Nigéria tem sofrido ataques nos últimos meses após retomada de territórios pelos militares das mãos do Boko Haram

Pelo menos 50 pessoas morreram em um atentado suicida nesta terça-feira (21), em uma mesquita no estado de Adamawa, nordeste da Nigéria. Suspeita-se que o autor do ataque seja um adolescente membro do grupo terrorista Boko Haram.

Leia também: Marinha argentina vai analisar ruído vindo de região onde submarino desapareceu

O atentado aconteceu na comunidade chamada Dezala, em North Mubi. O adolescente entrou na mesquita durante as orações da manhã, que estava cheia de fieis. De acordo com algumas testemunhas disseram à agência de notícias AFP , o agressor parecia ser membro da congregação atacada na Nigéria hoje.

Por enquanto, nenhum grupo terrorista reivindicou o ataque, porém, a explosão de bombas dentro de locais cheios de pessoas é uma tática bem comum do Boko Haram – que assombra a Nigéria e outros países africanos.

Segundo dados da BBC UK , mais de 20 mil pessoas foram mortas pelo grupo extremista islâmico em oito anos de insurgência jihadista. E pelo menos 1,9 milhão deixou sua casa por causa da violência desferida pelos extremistas .

Leia também: Trump inclui Coreia do Norte em lista de ‘países patrocinadores do terrorismo’

Um bombardeiro atingiu uma mesquita repleta de adoradores durante as orações da manhã na cidade de Mubi. O repórter da BBC Ishaq Khalid explica que, recentemente, estão ocorrendo muitos atentados suicidas no nordeste nigeriano, uma vez que militares recapturaram territórios que eram controlados pelo grupo terrorista .

Em represália, os terroristas adaptaram os ataques a locais “fragilizados”, como locais de oração, escolas e campos de deslocados. Outra ação comum são as frequentes emboscadas a comboios militares.

Na semana passada, um quádruplo atentado em uma mesquita da região de Borno (também no nordeste do país) deixou quase 20 mortos.

Leia também: Merkel não chega a acordo com partidos e fica sem coalizão para governar

No mesmo estado atacado hoje, outro ataque a bomba foi realizado no mês de dezembro do ano passado. Neste ataque, pelo menos 45 pessoas ficaram mortas, depois que duas mulheres detonaram explosivos acoplados em seus corpos em um mercado bastante frequentado.

O grupo Boko Haram (que significa em línguas locais "A educação não islâmica é pecado") deseja impor um estado islâmico na Nigéria, país com maioria da população muçulmana no norte, e cristã no sul. Os extremistas adquiriram notoriedade internacional desde que declararam seu próprio califado islâmico no norte do país. O grupo é ligado ao Estado Islâmico (EI).

*Com informações da Agência Brasil

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2017-11-21/nigeria-atentado-mesquita.html