Bombeiros da região levaram cerca de três horas para apagar o incêndio, que atingiu o prédio de três andares no distrito de Daxing, ao sul de Pequim

Um incêndio ocorrido em uma residência ao sul de Pequim, na China, deixou ao menos 19 mortos e oito feridos. Segundo informações da "Xinhua", agência de notícias oficial do país, o fogo registrado no distrito de Daxing, localizado ao sul da capital chinesa, começou por volta das 18h15 de sábado (18) no horário local (8h15 no horário de Brasília) e demorou pouco menos de três horas para ser apagado pelos bombeiros. Outras sete pessoas que estavam no imóvel de três andares estão fora de perigo.

Leia também: Mugabe é expulso da liderança do partido que fundou há 37 anos no Zimbábue

Todos os feridos no acidente foram levados para o hospital da região e continuam recebendo atendimento. O incêndio é considerado um dos mais graves ocorridos em Pequim nos últimos anos. As autoridades da  China iniciaram uma investigação para apurar as possíveis causas do incidente. Ainda de acordo com a agência de notícias local, algumas pessoas suspeitas foram detidas.

Incêndio em residência na China foi controlado pelos bombeiros cerca de três horas após se iniciar
Xinhua/Luo Xiaoguang
Incêndio em residência na China foi controlado pelos bombeiros cerca de três horas após se iniciar

Leia também: Chile realiza eleições presidenciais com expectativa de abstenção em alta

Em investigação preliminar, os bombeiros indicaram que o prédio contava com uma instalação de refrigeração no porão, o que pode ter iniciado o fogo. De acordo com os relatos, havia muita fumaça no prédio, mas sem grandes chamas. Após o incidente, Cai Qi, secretário do Comitê Municipal de Pequim do Partido Comunista da China, determinou um controle de segurança em toda a cidade.

Com isso, vilas e pátios localizados na região do incidente deverão ser verificados para evitar novos incêndios. Ao mesmo tempo, o secretário determinou a limpeza de comspostos industriais, áreas de construção e locais desordenados para eliminar os riscos. Ele e o prefeito de Pequim em exercício, Chen Jining, foram ao local do incêndio para prestar uma homenagem silenciosa para as vítimas.

Leia também: Chile realiza eleições presidenciais com expectativa de abstenção em alta

Na tarde de domingo, no horário da China, Cai Qi convocou uma coletiva para informar as medidas tomadas após o ocorrido. "As lições do fogo são extremamente graves. A cidade deve estar em alerta. Devemos tomar medidas e proteger a vida das pessoas e salvaguardar a segurança e e estabilidade da capital", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.