Irônico, Donald Trump lamenta não ser amigo de Kim Jong-un

O republicano reforçou a afirmação durante coletiva de imprensa em Hanoi, no Vietnã, durante sua visita oficial ao local. Ele ainda defendeu Putin; veja
Foto: Reprodução/Twitter
O presidente Donald Trump afirmou querer ser amigo de Kim Jon-un. Será?


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou sua conta pessoal no Twitter para ironizar seu desafeto, o líder da Coreia do Norte, Kim Jon-un. Ele lamentou não ser amigo do ditador norte coreano e reclamou por ter sido chamado de "velho" pelo mesmo.

Leia também: Sob o efeito de álcool e maconha, casal pelado tenta assediar babá adolescente

“Por que Kim Jong-un me insulta me chamando de 'velho' quando eu nunca o chamo de 'baixo e gordo'? Oh, bem, eu tento tanto ser amigo dele e talvez um dia isso aconteça!", ironizou Donald Trump .

O twitte do republicano foi comentado em entrevista coletiva do presidente em Hanoi, no Vietnã – ele está em viagem oficial pela Ásia. Aos jornalistas ele afirmou que seria “muito bom” a amizade entre eles, mesmo sendo “algo estranho”. Ele enfatizou haver uma possibilidade da amizade entre eles.

A ironia é a resposta do presidente dos Estados Unidos após ser chamado de “velho lunático” em uma reportagem divulgada pela mídia estatal da Coreia do Norte na última quarta-feira (8). Na mesma publicação, foi afirmado pelas autoridades norte-coreanas que Trump deveria deixar a presidência dos Estados Unidos para que os norte-americanos pudessem se livrar do “abismo da destruição”.  

Vale ressaltar que a resposta atravessada ocorreu no mesmo dia em que o presidente republicano fez questão de ser direto ao seu maior desafeto e afirmar que as armas que estão sendo fabricadas por Kim Jon-um, colocam o regime do mesmo em perigo. Trump ainda mandou o recado: “Não nos provoque”.

Leia também: Chefe de cozinha joga óleo quente em clientes após reclamação sobre a comida

Ameaças

Mais uma vez Estados Unidos e Coreia do Norte trocam ameaças. Trump em seu discurso na Assembleia Geral da ONU chamou o ditador norte-coreano de “homenzinho do foguete” e ameaçou “destruir totalmente” a Coreia do Norte, caso não pare com os testes nucleares e as ameaças.

Falando em ameaça, o presidente dos Estados Unidos aproveitou que o presidente da Rússia, Wladimir Putin, também estava presente na viagem ao Vietnã para questioná-lo sobre a possível intervenção da Rússia nas eleições dos Estados Unidos. Ele firmou à imprensa que perguntou a Putin sobre o assunto e o mesmo negou. Com isso ele afirmou “acreditar em Putin”.

Neste domingo (12), Donald Trump tem encontro com os líderes das Filipinas. Sua presença no local gerou protestos, que terminou em confronto entre manifestantes e a polícia.

Leia também: Motorista avança contra estudantes e deixa três chineses feridos na França

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2017-11-12/donald-trump-provoca-no-twitter.html