"Não nos provoque", diz Trump a Kim Jong-un durante viagem à Coreia do Sul

Presidente dos EUA disse ainda que oferece ao líder norte-coreano "um caminho para um futuro melhor"; discurso do magnata foi cheio de ameaças
Foto: Reprodução/NBC
Donald Trump alertou a Coreia do Norte, em discurso durante a sua viagem à Coreia do Sul: 'não nos subestime'

O presidente dos Estados Unidos , Donald Trump, fez um duro discurso nesta quarta-feira, em Seul, durante a sua viagem à Coreia do Sul. Em seu pronunciamento, o magnata norte-americano aconselhou a Coreia do Norte: "não nos provoque".

Leia também: Veja tudo sobre Donald Trump

"Os Estados Unidos nunca buscaram o conflito ou confronto, mas não fugiremos disso", advertiu Donald Trump . Na sua fala, ele ainda listou os ativos estratégicos que o Pentágono implantou na região asiática, como um submarino e três porta-aviões de propulsão nuclear.

"Todas as Nações responsáveis devem unir suas forças para isolar o brutal regime da Coreia do Norte", declarou. "Não se pode apoiar ou aceitar isto".

O discurso do republicano chegou a ser nominal. Em um determinado momento, ele falou diretamente ao líder norte-coreano, Kim Jong-un , dizendo que propõe "um caminho para um futuro melhor".

Leia também: Trump diz que controle de armas deixaria ainda mais mortos no Texas; entenda

"As armas que você está desenvolvendo não lhe darão mais segurança. Você está colocando seu regime diante de um grave perigo. Apesar de todos os crimes cometidos contra Deus e contra os homens, nós vamos lhe oferecer um caminho para um futuro melhor", disse Trump.

'Não nos subestime'

O presidente alertou Kim Jong-un para que não subestime os poderes de Washington e de Seul. 

"Falo em nome não apenas de nossos países, mas de todas as nações civilizadas quando digo ao Norte: não nos subestime e não nos coloque a prova. Defenderemos nossa segurança comum, prosperidade compartilhada e sagrada liberdade", disse.

"Não permitiremos que cidades americanas sejam ameaçadas com a destruição. E não permitiremos que as piores atrocidades da história sejam repetidas aqui, nesta terra pela que qual lutamos e morremos", disse o presidente norte-americano, em referência à Guerra da Coreia, ocorrida entre os anos 1950 e 1953.

Amizade com a do Sul, crise com a do Norte

Desde o início do seu mandato como presidente dos Estados Unidos, Trump vem trocando farpas e ameaças com o líder da Coreia do Norte , Kim Jong-un.

A principal crise entre eles acontece por causa do programa nuclear e balístico do país asiático.

Leia também: Mulher que mostrou dedo para presidente Donald Trump é demitida

A crise e o comportamento irascível dos dois líderes levantou temores de uma guerra na península, cenário que seria devastador não apenas para Pyongyang, mas também para a Coreia do Sul, uma das principais aliadas do governo de Donald Trump na Ásia. 

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2017-11-08/donald-trump-coreia-norte.html