Mulher que mostrou dedo para presidente Donald Trump é demitida

A empresa onde trabalhava a ciclista presta serviços ao governo federal e teme ser prejudicada pela repercussão da foto nas redes sociais
Foto: Reprodução/Twitter
Juli Briskman perdeu emprego por colocar a foto em seu perfil do Facebook

Na última semana, uma imagem se tornou viral: uma mulher pedala de bicicleta na mesma estrada por onde passa o comitê do presidente dos Estados Unidos , sem pestanejar, levanta o dedo do meio para o polêmico mandatário. Mas o gesto espontâneo, acabou gerando uma consequência inesperada e ela foi demitida.

Leia também: Americana é presa por insultar presidente do Zimbábue no Twitter

O nome da ciclista, que por dias permaneceu um mistério, é Juli Briskman. Ela é moradora dos arredores de Washington, é democrata e seguia em uma estrada ao longo do Rio Potomac. Donald Trump e sua comitiva passavam pelo local a caminho de um campo de golfe frequentado pelo presidente.

"Ele estava passando e meu sangue começou a ferver", ela afirmou ao site HuffPost. “Fiquei pensando, ele está no maldito campo de golfe novamente”, ela relembra, indignada com as políticas de Trump. A fotografia foi feita por um fotógrafo que estava no comboio e Juli ficou “chocada” de saber que alguém a tinha fotografado.

Mas ela não se importou com a foto ter viralizado e chegou e colocá-la como sua foto de perfil no Facebook. E foi aí que começou o problema.

Veja também: Idoso chama a polícia ao confundir abobrinha gigante com bomba da Segunda Guerra

Ela trabalhava em uma companhia chamada Akima. Na segunda-feira, 30 de outubro, Juli procurou o RH da companhia para informar o que estava acontecendo. Mas no dia seguinte, foi chamada para um reunião e demitida.

Justificativa

"Eles disseram: ’Estamos nos separando de você’“, descreve Briskman.“Basicamente, [um funcionário da empresa] não pode ter coisas ‘obscenas’ ou ‘obscenas’ em suas mídias sociais. Então, eles estavam considerando mostrar o dedo como algo ‘obsceno’“.

Além disso, a empresa presta serviços ao governo federal, então a foto foi considerada como algo que poderia causar prejuízos, ela explica.

Leia também: "Não sei como as agulhas entraram em mim", diz mulher com 70 objetos na perna

Juli se diz “enfurecida”, porém acha que a situação pode ser algo bom no momento em que Donald Trump está no poder. "De certa forma, estou melhor do que nunca", disse ela. "Estou com raiva de onde nosso país está agora. Estou consternada. Esta foi uma oportunidade para eu dizer algo "

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2017-11-06/mulher-mostrar-dedo-donald-trump-demitida.html