Furacão Irma chega ao extremo sul dos EUA e deixa ao menos quatro mortos

Ventos em ilhas do estado da Flórida chegaram a 215 km/h, de acordo com o Centro Nacional de Furacões; Irma já deixou ao menos 28 mortos no Caribe

O furacão Irma tocou a terra neste domingo (10) em ilhas do estado da Flórida, no extremo sul dos Estados Unidos, e já deixou ao menos quatro mortos. Um homem morreu no sábado (9), quando sua caminhonete sofreu um acidente no condado de Monroe, onde se encontram as ilhotas, após perder o controle do veículo devido a um golpe de vento. Neste domingo (10), foi confirmada a quarta morte, também em um acidente de carro. A informação veio da prefeita de candado de Orange, Theresa Jacobs.

De acordo com a emissora ABC , outras duas pessoas morreram no condado de Hardee, interior da Flórida, devido às fortes chuvas provocadas pelo furacão. Os ventos causados pelo Irma chegaram a até 215 km/h, segundo o Centro Nacional de Furacões (NHC). Em boletim emitido na madrugada desta segunda-feira (11), o NHC indicou que o ciclone está se aproximando da cidade de Tampa, porém, o furacão baixou da categoria 4 para a 1, com ventos de até 135 km/h

Leia também: Maduro diz que, pela paz econômica, 'se precisar se tornar um ditador, o será'

De acordo com informações da agência de notícias "EFE", o Irma já deixou pelo menos 28 mortos e danos materiais consideráveis no Caribe. 

Foto: Reprodução/Twitter
Ventos e chuvas causadas pelo furacão Irma já fizeram estragos na manhã deste domingo (10)

Leia também: Presidente do México decreta luto de três dias após terremoto que fez 61 mortos

Há ruas inundadas e diversas árvores caídas. As ruas, totalmente vazias, são iluminadas pela intensidade dos raios e o forte vento se deixa notar nos edifícios da cidade, que recebem o impacto de objetos que saem voando devido às fortes sequências. Em Miami Beach, a Collins Avenue, uma das principais avenidas da região, também ficou inundada.

Teme-se que os efeitos possam ser ainda piores à medida que o furacão avançar, podendo gerar um aumento do nível do mar, o que afetaria as numerosas áreas costeiras da região. As dimensões do Irma fazem com que seus ventos com força de furacão se estendam por cerca de 130 quilômetros de seu centro e os de força de tempestade tropical sejam sentidos a até 350 quilômetros.

Caos no Caribe

A passagem do Irma pelo Caribe causou ao menos 28 mortes e destruição em países como Republica Dominicana, Cuba, Haiti, Saint Barthélemy, Saint Martin e Barbuda. Milhares de pessoas ficaram desabrigadas após a passagem do furacão. Segundo especialistas, esse é o mais forte furacão que atingiu o Caribe na última década. Na categoria 5, a mais alta da escala, o Irma alcançou ventos de até 285 km/h. Os países da região ainda tem outra preocupação: o furacão José, de categoria 4, pode passar pela área nos próximos dias.

* Com informações da Agência Brasil.

Foto: Gerben van Es/Ministério da Defesa da Holanda
Imagem divulgada pelo Ministério da Defesa da Holanda mostra devastação deixada pelo furacão Irma em Saint Martin

Leia também: Fachin determina prisão temporária dos executivos da J&F, Joesley e Saud

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2017-09-10/furacao-irma-sul-eua.html