Mia Khalifa é de origem libanesa e já causou polêmica com vídeos usando uma vestimenta tradicional do islamismo; jovem tenta "levar vida normal"

Mia Khalifa: ex-atriz da industria pornográfica é de origem libanesa e, atualmente, mora nos Estados Unidos
Reprodução/ YouTube
Mia Khalifa: ex-atriz da industria pornográfica é de origem libanesa e, atualmente, mora nos Estados Unidos

Uma das artistas pornô mais reconhecidas do mundo do cinema adulto, Mia Khalifa denunciou que vem sofrendo sérias ameaças do grupo terrorista Estado Islâmico através de redes sociais. A ex-atriz da indústria pornográfica é de origem libanesa e, atualmente, mora nos Estados Unidos.

Leia também: Islamofobia no Brasil: muçulmanas são agredidas com cuspidas e pedradas

Segundo Mia Khalifa , de 24 anos, uma das ameaças que o Estado Islâmico já fez a ela foi a de que "cortaria sua cabeça". No entanto, apesar de se sentir assustada, a jovem afirma que vem tentando levar uma vida normal. “Tento não me preocupar, porque não se pode mostrar fraqueza com eles”, disse. “É o que eles estão buscando. Tento agir como se eu não me importasse, apesar de que acaba me afetando”.

As ameaças do grupo terrorista estariam motivadas por causa de alguns vídeos da atriz, que geraram polêmica no país de origem de Mia, o Líbano , além de outros lugares do Oriente Médio. Em um dos vídeos protagonizados pela jovem, ela aparece usando um hijab – uma roupa utilizada pelas mulheres que seguem a doutrina islâmica.

Em uma entrevista para o jornal americano Washington Post em 2015, Mia afirmou não ligar para as críticas recebidas pelo vídeo. “Dói escutar que as pessoas do meu país de origem me odeiam. As cenas com o hijab eram sátiras”.  

Ameaças do grupo terrorista estariam motivadas por conta de alguns vídeos da atriz, que geraram polêmica
Reprodução/ YouTube
Ameaças do grupo terrorista estariam motivadas por conta de alguns vídeos da atriz, que geraram polêmica

Leia também:  Ex-atriz pornô faz sucesso como comentarista esportiva

Ela acredita que há outros filmes que retratam os muçulmanos de forma mais negativa do que este, e que estava mantendo a serenidade diante das ameaças, mas que agora decidiu denunciá-las publicamente.

Hackeada

Dois anos atrás, Mia foi alvo de um ataque cibernético. A conta da jovem no Instagram foi invadida por hackers de origem árabe, que substituíram suas imagens por uma bandeira da Arábia Saudita, um símbolo islâmico e algumas “advertências” a atriz  pornô.

Leia também: Com medo do espírito de ex-namorada, homem invade seu túmulo e queima cadáver

“Instagram, vai deixar que alguns terroristas ganhem, ou vai devolver minha conta”, perguntou Mia Khalifa, por meio de sua conta no Twitter. “Ok, ou você odeia os Estados Unido ou restaura minha conta”, reclamou a ex-atriz na época. Algum tempo depois, sem uma posição da empresa, a jovem decidiu criar outra conta na rede social.

    Leia tudo sobre: Estado Islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.