Nenhum brasileiro está entre as vítimas do atentado, segundo o Itamaraty; já há a confirmação de mortes de espanhóis, italianos, alemães e uma belga

Aos poucos, vão sendo conhecidas as vítimas fatais do atentado terrorista em Barcelona
undefined
Aos poucos, vão sendo conhecidas as vítimas fatais do atentado terrorista em Barcelona

Enquanto a Espanha tenta, nesta sexta-feira (18), retomar a vida após o atentado terrorista desta quinta-feira (17) em Barcelona , aos poucos, as famílias das 14 vítimas fatais vão reconhecendo seus parentes, assumindo a dor da perda e ajudando as autoridades a identificar os alvos do ataque.

Leia também: Ataque a facadas deixa diversos feridos na Finlândia; polícia busca suspeitos

A vítima mais jovem do atentado terrorista já foi identificada. Trata-se de um menino espanhol, cujo nome não foi revelado pela polícia, de apenas três anos. Ele morava em Llimiana e passeava com familiares pelo local.

O italiano Bruno Gullotta estava em Barcelona passando férias com a esposa e seus dois filhos pequenos
Reprodução/Facebook
O italiano Bruno Gullotta estava em Barcelona passando férias com a esposa e seus dois filhos pequenos

A Itália confirmou que dois mortos são cidadãos do país e que há outros três italianos entre os feridos. "A Itália lembra de Bruno Gullotta e Luca Russo e se posiciona ao lado das suas famílias. A liberdade vencerá a barbárie do terrorismo", escreveu o primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni, em sua conta no Twitter.

Italianos, Luca Russo estava passeando na cidade catalã com a namorada Marta Scomazzon
Reprodução/Facebook
Italianos, Luca Russo estava passeando na cidade catalã com a namorada Marta Scomazzon

De acordo com a mídia italiana, Gullota, 35 anos, era natural de Legnano e estava em Barcelona passando férias com a esposa e seus dois filhos pequenos. Russo, de 25, era de Bassano del Grapa e estava passeando na cidade catalã com a namorada Marta Scomazzon. A jovem está entre os feridos e foi internada por conta de fraturas ósseas.

Leia também: Presos, suspeitos e vítimas: o que se sabe até agora sobre o ataque em Barcelona

O ataque , assim como qualquer outro em pontos turísticos europeus, atingiu muitos cidadãos do continente. O vice-premier da Bélgica, Didier Reynders, também vieo ao público para confirmar a morte de uma cidadã belga. 

A belga Elke Vanbockrijck, de 44 anos, estava estre as vítimas fatais do atentado terrorista
Reprodução/Facebook
A belga Elke Vanbockrijck, de 44 anos, estava estre as vítimas fatais do atentado terrorista

Seu pronunciamento foi feito através de sua conta no Twitter. "Infelizmente, precisamos lamentar uma vítima belga em Barcelona. Envio minhas condolências à família e aos seus próximos", publicou.

Segundo o jornal El País , uma cidadã portuguesa também está entre as vítimas fatais e o espanhol Francisco Lopez Rodríguez, 60 anos, teria morrido na ação. A mídia alemã fala em até três mortos da nação no atentado.

Espanhol Francisco Lopez Rodríguez, de 60 anos, teria morrido no atentado terrorista em Barcelona
Reprodução/Facebook
Espanhol Francisco Lopez Rodríguez, de 60 anos, teria morrido no atentado terrorista em Barcelona

Fora da Europa

Porém, não só europeus sofreram com o atropelamento em massa. A Austrália já confirmou que oito cidadãos foram atingidos pela van e que todos estão internados.

A família de Julian Cadman, um menino australiano de sete anos, divulgou nas redes sociais que não conseguiu localizar a criança até a manhã desta sexta. A mãe dele está internada em estado grave.

Família de Julian Cadman, de 7 anos, divulgou que não conseguiu localizar a criança até agora
Reprodução/Facebook
Família de Julian Cadman, de 7 anos, divulgou que não conseguiu localizar a criança até agora

Oficialmente, foram confirmados que, entre os mortos e as cerca de 130 pessoas que foram atingidas pelo ataque, há pessoas de 34 nacionalidades diferentes. O Itamaraty informou que não há informações de brasileiros atingidos pelo atentado terrorista. 

Leia também: Polícia mata cinco supostos terroristas em tiroteio na Catalunha

* Com informações da Agência Ansa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.