Nevasca mais forte das últimas décadas provocou ao menos uma morte e deixou duas feridas em Santiago; falta de energia chegou a afetar 300 mil

Agência Brasil

Forte nevasca desse sábado em Santiago, no Chile, foi a mais intensa das últimas décadas
Gobierno de Chile
Forte nevasca desse sábado em Santiago, no Chile, foi a mais intensa das últimas décadas

Mais de 71 mil casas seguem sem luz em Santiago, capital do Chile, após intensa nevasca que atingiu a cidade nesse sábado (15). A informação foi divulgada neste domingo (16) pela companhia elétrica italiana Enel, que fornece eletricidade para boa parte da capital chilena.

Leia também: Duas pessoas morrem na Venezuela durante plebiscito contra Maduro

De acordo com informações da agência EFE, os bairros da capital do Chile mais atingidos pela falta de energia são Los Condes, Vitacura, La Reina, Lo Barnechea, Ñuñoa e Providencia, na zona leste da cidade, onde há clientes que estão há mais de 30 horas sem eletricidade.

A forte nevasca que afetou neste sábado a capital, a mais intensa das últimas décadas, derrubou centenas de árvores que, em alguns casos, danificaram os cabos da rede elétrica.

O fenômeno causou a morte de uma pessoa, deixou duas feridas e dificultou a mobilidade na capital, uma cidade com mais de 7 milhões de habitantes, mas hoje a situação está totalmente normalizada.

A companhia elétrica Enel assegurou que suas equipes trabalharam durante toda a noite para restabelecer o fornecimento, que inicialmente esteve interrompido em mais de 300 mil casas.

O temporal de neve, causado por uma onda de frio polar, afetou nove regiões do país: desde Coquimbo até Los Lagos.

Leia também: Gleisi aponta perseguição a Lula e apoia Maduro em encontro do Foro de São Paulo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.