Berlim reconhece as duas turistas esfaqueadas e mortas em uma praia privada localizada na costa do Mar Vermelho; motivo do crime poderia ser roubo, mas governo egípcio não descarta hipótese de ataque terrorista

Outras quatro mulheres também foram atacadas pelo agressor, que foi contido pela polícia local, no Egito
Reprodução/Al Arabiya
Outras quatro mulheres também foram atacadas pelo agressor, que foi contido pela polícia local, no Egito

De acordo com as informações do Ministério das Relações Exteriores da Alemanha deste sábado (15), a nacionalidade das duas turistas que foram esfaqueadas e mortas na última sexta-feira (14) , no balneário de Hurghada, na costa do Mar Vermelho, no Egito, é alemã.

Leia também: Brasileiros são os mais legais do mundo, revela pesquisa da CNN

O ataque, segundo o ministério, foi aparentemente feito contra turistas estrangeiras, todas mulheres, já que, além delas, outras quatro estrangeiras ficaram gravemente feridas por conta das apunhaladas.

Fontes oficiais egípcias informaram que o suspeito acessou a praia privada do hotel onde o ocorrido foi relatado por meio do mar, nadando, vindo de uma praia pública próxima. A cidade de Hurghada se estende por 40 quilômetros da costa egípcia e é muito conhecida pelo turismo e seus inúmeros resorts, restaurantes e bares.

Anteriormente, uma confusão a respeito da nacionalidade das vítimas atrapalhou as investigações. Fontes divergiam entre Ucrânia e Alemanha como o país de origem das mulheres, o que fez com que o ataque fosse divulgado com cautela.

Confira as imagens no vídeo publicado em uma rede social:

Leia também: Mulher escorrega na hora da selfie e causa danos de US$ 200 mil nos EUA; assista

Ação policial

Oficiais de segurança conseguiram identificar o assassino apenas pelo primeiro nome, Abdel-Rahman, e afirmaram que o rapaz tem graduação em Negócios e é da província de Kafr el-Sheikh, que fica na região do Delta do Nilo, ao norte do Cairo.

A polícia conseguiu deter o agressor no dia do crime, que, há indícios de ter sido motivado por roubo. No entanto, o Ministério do Interior do Egito não descarta a possibilidade de ter sido um atentado terrorista.

No momento, as imagens das câmeras de segurança estão sendo analisadas e o agressor está sendo interrogado.

"Condenamos da maneira mais drástica este ataque covarde e vil, aparentemente dirigido contra turistas que queriam aproveitar alguns dias tranquilos à beira-mar", declarou um porta-voz do ministério alemão.

"Expressamos as nossas condolências aos familiares das vítimas e esperamos que as duas pessoas feridas se recuperem prontamente", acrescentou.

*Com informações da Agência Brasil

Leia também: Adolescente é preso em Londres após atacar cinco pessoas com ácido 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.