Polícia francesa evacua pátio do Museu do Louvre, onde Macron faria discurso

Sala de imprensa do museu francês também foi esvaziada; 300 jornalistas que estavam se credenciando no local tiveram que se retirar do local
Foto: Reprodução/Twitter
França mobilizou 50 mil agentes e policiais para reforçar a segurança no país

A polícia de Paris evacuou a entrada do Museu do Louvre, na manhã deste domingo (7), depois que uma mala suspeita foi encontrada no local. O candidato à presidência da França Emmanuel Macron pretendia acompanhar a apuração dos votos deste domingo no pátio do museu.

A França mobilizou 50 mil agentes e policiais para reforçar a segurança no país neste segundo turno das eleições presidencias . Segundo o Ministério da Defesa, a operação é parecida com a do primeiro turno, no fim do mês passado, em que não houve grandes episódios de violência.

A sala de imprensa do Museu do Louvre também foi esvaziada. Cerca de 300 jornalistas que estavam se credenciando no local, na manhã deste domingo, tiveram que se retirar do local e foram levados para uma área diferente.

De acordo com informações oficiais da polícia francesa, a evacuação do pátio e da sala de imprensa não se refere a nenhuma ameaça específica, mas é apenas uma das medidas de precaução tomadas para a realização de checagens de segurança.

Leia também: Favorito nas pesquisas, candidato a presidente da França vira alvo da Justiça

Segundo turno das eleições

A votação se desenha tranquila para o centrista Emmanuel Macron, do movimento Em Marcha!. Nos 14 dias de intervalo entre o primeiro e o segundo turnos, o ex-ministro das Finanças manteve uma vantagem de pelo menos 20 pontos sobre sua adversária, a ultranacionalista Marine Le Pen, da Frente Nacional.  Além disso, seu desempenho contundente no debate da última quarta parece ter consolidado seu favoritismo nas eleições da França .

Para empreender uma virada que seria histórica, Le Pen aposta na fidelidade de seu eleitorado, muito mais mobilizado que o de Macron, e em uma abstenção elevada - no primeiro turno, o índice de comparecimento foi de 77,77%, número que tende a cair neste domingo, já que sobraram apenas dois candidatos. No total, 47 milhões de pessoas estão aptas a votar.

Leia também:  Segundo turno das eleições na França começou neste sábado em territórios ultramarinos

O atual presidente da França, Fraçois Hollande já votou. Ele escolheu seu sucessor em Tulle, região central do país. O candidato Emmanuel Macron votou em Le Touquet, no norte da França, praticamente no mesmo momento em que a candidata Marine Le Pen votou em Hénin-Beaumont, ao norte da França, reduto do partido Frente Nacional, por volta das 7h.

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2017-05-07/museu-do-louvre.html