Após impeachment, ex-presidente sul-coreana é acusada de maus tratos aos animais

Depois de ser afastada do governo da Coreia do Sul, Park Geun-hye saiu do palácio presidencial, sem levar nenhum de seus nove cachorros de estimação
Foto: Reprodução/Twitter
Os jindos coreanos da ex-presidente da Coreia do Sul procriaram recentemente e tiveram uma ninhada de sete filhotes

Ninguém poderia imaginar que a presidente da Coreia do Sul, que sofreu impeachment, Park Geun-hye, poderia se tornar ainda menos popular – até que ela se mudou da residência presidencial e deixou seus nove cachorros para trás.

Leia também: Protestos após impeachment de presidente da Coreia do Sul deixam dois mortos

Dias depois de ter sido removida do cargo executivo pela corte constitucional da Coreia do Sul por causa de um escândalo de corrupção, um grupo de defesa dos direitos dos animais acusou Park de abandono por não ter levado seus animais de estimação com ela.

Os vizinhos de Park lhe deram um casal de jindos coreanos quando ela se mudou para a Casa Azul, residência presidencial, em 2013. Os cães procriaram recentemente e tiveram uma ninhada de sete filhotes que, de acordo com porta-voz da Casa Azul, Kim Dong-jo, foram considerados novos demais para serem afastados da mãe.

Kim afirmou que os cachorrinhos permanecerão no palácio presidencial até que cresçam o suficiente para serem entregues a seus novos donos. Antes de deixar a Casa Azul no último domingo (12), Park pediu que os funcionários cuidassem dos animais.

Leia também: Coreia do Sul fecha maior mercado de carne de cachorro antes de Jogos de Inverno

Abandono dá em multa

A líder da Aliança Coreana para a Prevenção de Crueldade contra os Animais, Kim Ae Ra, declarou que o grupo abriu uma reclamação referente aos maus tratos de Park a seus animais de estimação na comissão anticorrupção e de direitos civis.

A comissão encaminhou o problema a Agencia Nacional de Polícia, que ainda não confirmou como pretende lidar com o caso. Não é claro se o caso se encaixa em abandono, já que, no país, são considerados perdidos ou abandonados animais largados em lugares públicos ou em caixas de papelão e contêineres.

Abandono de animal pode ser punido por uma multa de um milhão de won (aproximadamente R$ 2.760). Pessoas que não reportam a transferência de animais de um dono para outro dentro de 30 dias também podem ser sujeitas a multa de até 500 mil won (cerca de R$ 1.380).

Leia também: Parlamento aprova processo de impeachment da presidente da Coreia do Sul

Nas redes sociais, amantes de cachorros demonstraram sua indignação e atacaram a ex-presidente da Coreia do Sul. “Parece que Park Geun-hye é uma pessoa sem qualquer empatia, seja por animais ou por humanos”, escreveu um internauta.

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2017-03-16/coreia-do-sul.html