Investigações apontam que Kim Jong-nam – que era mais velho que o irmão – tenha sido envenenado dentro do aeroporto de Kuala Lumpur; morte acontece em meio a período polêmico de testes de mísseis norte-coreanos

Kim Jong-nam (dir), irmão do líder coreano Kim Jong-un (esq), foi envenenado por duas mulheres em um aeroporto na Malásia
Reprodução/Twitter
Kim Jong-nam (dir), irmão do líder coreano Kim Jong-un (esq), foi envenenado por duas mulheres em um aeroporto na Malásia

O meio irmão mais velho do líder norte-coreano Kim Jong-un foi assassinado nesta segunda-feira (13) na Malásia. O crime teria acontecido dentro do aeroporto de Kuala Lumpur, segundo agências internacionais.

LEIA MAIS: Coreia do Norte manda recado sobre questão nuclear para Trump

A divulgação da morte de Kim Jong-nam aconteceu na manhã desta terça-feira (14), em uma publicação feita pela agência Yonhap, que cita uma fonte do governo sul-coreano não identificada. A polícia da Malásia , por sua parte, confirmou a morte de um norte-coreano no aeroporto, mas não o identificou.

De acordo com o que foi divulgado pela imprensa internacional, o irmão do líder coreano foi envenenado por duas mulheres. Não há, porém, detalhes sobre como essa morte tenha acontecido e as suspeitas teriam fugido após o homicídio.

Problemas com o irmão

Kim Jong-nam estava há decadas afastado do regime liderado pela família. Apontado como o sucessor favorito do falecido líder Kim Jong-il, ele havia declarado que não tinha interesse em comandar o país e já havia criticado publicamente o trabalho do meio-irmão diversas vezes.

Há um boato de que Kim Jong-nam teria "perdido seu espaço" no governo quando foi pego, em 2001, tentando entrar no Japão com um passaporte falso para visitar a Disneylândia de Tóquio. No entanto, tal informação jamais foi confirmada por sua família.

LEIA MAIS: Coreia do Sul testa equipamento de guerra na fronteira norte-coreana

Logo após seu irmão assumir o governo da Coreia do Norte, Jong-nam assumiu ser contra sua posse. "Pessoalmente, sou contra uma sucessão de terceira geração", disse. "Espero que o meu irmão mais novo faça o melhor em nome das vidas prósperas dos norte-coreanos", ressaltou.

Além dessas desavenças, Jong-nam era também o filho de Jong-il mais próximo do tio, Jang Song-thaek, que era o segundo homem mais poderoso da Coreia do Norte. Jang Song-thaek foi executado em 2013, por ordem de Kim Jong-un, após uma acusação de traição.

Testes de míssil

Kim Jong-Un se disse “satisfeito que a Coreia do Norte tenha outro meio de ataque nuclear que reforce a potência do país”
KCNA/Sputnik
Kim Jong-Un se disse “satisfeito que a Coreia do Norte tenha outro meio de ataque nuclear que reforce a potência do país”

A Coreia do Norte anunciou nesta segunda que testou com sucesso um novo míssil balístico lançado no último domingo (12) de uma base aérea situada no oeste do país.

Kim Jong-Un se disse “satisfeito que a Coreia do Norte tenha outro meio de ataque nuclear que reforce a potência do país”, segundo declaração à agência oficial de imprensa, KCNA.

O tiro percorreu 500 quilômetros em direção ao leste antes de cair no Mar do Japão, segundo o Ministério sul-coreano da Defesa. O teste é considerado pelo presidente americano Donald Trump uma “provocação” do regime norte-coreano.

LEIA MAIS: Trump responde a ameaças nucleares da Coreia do Norte contra os Estados Unidos

A Malásia também um país do asiático, localizado no sudeste do continente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.