Tamanho do texto

Magnata ligará para o presidente russo e para a chanceler alemã, Angela Merkel, neste fim de semana; nesta sexta, Trump receberá Theresa May

O porta-voz do governo russo, Dmitry Peskov, confirmou que Trump e Putin devem conversar neste sábado
People/Reprodução
O porta-voz do governo russo, Dmitry Peskov, confirmou que Trump e Putin devem conversar neste sábado

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deve telefonar para seu homólogo russo, Vladimir Putin, e para a chanceler alemã, Angela Merkel, neste sábado (28), no primeiro contato oficial do magnata com os dois líderes mundiais, após a posse do governo norte-americano.

LEIA MAIS: Donald Trump assina decreto para construção de muro na fronteira com o México

A informação, que não foi confirmada pela Casa Branca ainda, deve começar a apontar qual será o caminho adotado pelo novo presidente norte-americano em dois pontos muito importantes no cenário internacional: qual será a relação de Trump com o Kremlin e como ele se portará na questão da crise ucraniana.

Segundo fontes não oficiais, os dois temas farão parte da conversa com Merkel – que é uma das maiores defensoras das sanções aplicadas pelo Ocidente contra os russos pela invasão de parte do território da Ucrânia e pela anexação da Crimeia.

Com Putin, a conversa deve ser mais longa e amigável. O porta-voz do governo russo, Dmitry Peskov, confirmou que os dois devem conversar neste sábado, mas não deu detalhes do conteúdo do debate.

LEIA MAIS: Em meio à polêmica sobre muro, presidente do México cancela visita a Trump

Durante a campanha eleitoral à presidência dos Estados Unidos, Putin foi acusado de fazer com que espiões russos ajudassem Trump a se eleger o novo líder de Washington.

Encontro com Theresa May nesta sexta

Ainda nesta sexta-feira (27), Trump deve se encontrar com a primeira-ministra da Grã-Bretanha, Theresa May, em Washington, capital dos Estados Unidos. 

O encontro, que é marcado por interrogações, é visto como uma "oportunidade" pela líder britânica, especialmente pelo momento que marca a saída do Reino Unido da União Europeia.

Para ela, o encontro pode significar uma retomada da liderança das duas nações no mundo.

LEIA MAIS: Itamaraty diz que muro na fronteira entre EUA e México é preocupante

"Eu estou feliz de poder encontrar com o presidente Trump no início de sua administração. Isso é um sinal da força dessa relação especial entre o Reino Unido e os Estados Unidos. Uma relação especial a qual eu pretendo construir", disse.

* Com informações da Agência Ansa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.