Agressão ocorrida nesta semana remete a caso que foi julgado no ano passado, também na Itália; violência de gênero é grave problema mundial

Vítima da agressão teve queimaduras profundas no rosto, principalmente na região dos olhos, e pode ficar cega
Flickr
Vítima da agressão teve queimaduras profundas no rosto, principalmente na região dos olhos, e pode ficar cega

Nesta terça-feira (10), uma mulher de 28 anos foi internada em estado gravíssimo em um hospital de Cesena, no leste da Itália, após ter sofrido uma agressão com ácido do ex-namorado. 

+ "Meus pais me ameaçavam com motosserra": veja casos de violência contra a mulher

A vítima teve queimaduras profundas no rosto, principalmente na região dos olhos, e corre o risco de ficar totalmente cega por conta da agressão.

O agressor, um cidadão de Cabo Verde, na África, foi detido pela polícia da Itália. Em agosto passado, ele já havia sido denunciado por maus-tratos. 

Assim como no Brasil, a violência de gênero é um dos problemas mais graves enfrentados pela sociedade italiana atualmente. Apenas em 2016, mais de 50 mulheres morreram devido à ação de parentes, conhecidos ou companheiros, incluindo uma menina de três anos e uma senhora de 80. 

Em 2015, o Brasil foi classificado como o 5º país com maior taxa de homicídio de mulheres. O desmérito foi obtido por meio do Mapa da Violência 2015: Homicídio de Mulheres no Brasil, elaborado pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), com o apoio do escritório no Brasil da ONU Mulheres, da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) e da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM) do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos.

+ Protesto em São Paulo pede fim da violência contra as mulheres

O estudo revelou ainda que a violência contra a mulher no Brasil  é mais fatal quando se trata de mulheres negras. O número de homicídios de brancas caiu de 1.747 vítimas, em 2003, para 1.576, em 2013. Isso representa uma queda de 9,8% no total de homicídios no período. Já os homicídios de negras aumentaram 54,2% no mesmo período, passando de 1.864 para 2.875 vítimas.

Outra agressão com ácido 

O crime registrado nesta terça, em Cesena, remete a outro caso italiano envolvendo Lucia Annibali, mulher que teve o rosto desfigurado por um ataque com ácido ordenado por seu ex-namorado Luca Varani, condenado a 20 anos de prisão no último mês de maio.

Tal agressão ocorreu em abril de 2013, na cidade de Pesaro, também no leste da Itália, e foi executada por dois cidadãos albaneses que tinham sido contratados por Varani para atacar Annibali.

+ Homem obriga jovem a jogar ácido em ex-namorado na Itália

A mulher havia terminado meses antes sua relação com o companheiro, após ter descoberto que ele tinha um caso e esperava um filho de outra. Os dois albaneses, Altistin Precetaj e Rubin Talaban, foram sentenciados a 12 anos de cadeia pela agressão.

* Com informações da Agência Ansa.

Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.