Tamanho do texto

“Parque para Crianças Revolucionárias” no Irã ensina seus visitantes mirins a se prepararem para lutar contra grupos terroristas e a refutar o Ocidente

Parque temático no Irã que simula situações de guerra e permite que seus visitantes “brinquem” com armamentos pesados
The Sun/Reprodução
Parque temático no Irã que simula situações de guerra e permite que seus visitantes “brinquem” com armamentos pesados


Um parque temático no Irã simula situações de guerra e permite que seus visitantes “brinquem” com armamentos pesados, como AK-47s e granadas, vem causando polêmica no mundo já que o público-alvo do local são crianças de 8 a 13 anos. As informações são do jornal britânico "The Sun". 

LEIA MAIS:  Garoto muda seu nome para "iPhone 7" em concurso para ganhar produto da Apple

O “Parque para Crianças Revolucionárias” tem o intuito de ensinar os nvisitantes mirins a se preparar para "lutar contra o Ocidente".

Entre as principais atrações estão os tutoriais de como atirar contra bandeiras norte-americanas e contra um retrato do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, conhecido como um intermediário de Washington no Oriente Médio.

Parque tem o intuito de ensinar seus visitantes mirins a se prepararem para lutar contra o Ocidente
The Sun/Reprodução
Parque tem o intuito de ensinar seus visitantes mirins a se prepararem para lutar contra o Ocidente


O Estado Islâmico também é outro alvo que os aprendizes aprendem a combater em réplicas de torres de controle. Não bastassem os tutoriais de armamentos, as crianças são ensinadas a operar bombas e a desviar de minas terrestres.

Acordo em Risco

Em março deste ano, uma operação chamada "Força", o Exército dos Guardiões da Revolução Islâmica do Irã iniciou um programa de testes de mísseis balísticos em várias partes do país.

Segundo a agência local "Fars", a iniciativa teve como objetivo "demonstrar a capacidade preventiva e a prontidão" de Teerã para enfrentar "qualquer tipo de ameaça contra a revolução, o sistema e a integridade territorial do país".

LEIA MAIS:  Bailarino morre durante espetáculo e plateia acha que é encenação

O slogan da manobra é "demonstrar um poder duradouro, firmeza, unidade e coerência". A operação será dividida em várias fases e entre diversas áreas do Irã, com o lançamento de mísseis abrigados em silos subterrâneos.

O Irã está nvolvido na guerra civil da Síria, lutando ao lado do regime de Bashar al-Assad contra os rebeldes apoiados pela Arábia Saudita e pelos emirados sunitas do Oriente Médio. Mais do que uma crise interna, o conflito tem exposto a batalha por influência na região, principalmente entre Teerã e Riad.

LEIA MAIS:  "Namoro" instável de Trump e Putin coloca em risco alianças globais

O acordo de Teerã com as potências do grupo 5+1 (Estados Unidos, Reino Unido, França, China, Rússia e Alemanha) sobre o seu programa nuclear, que levou à eliminação das sanções impostas à economia iraniana nos últimos anos.

Com a vitória de Trump, o rumo do acordo é incerto, aumentando a tensão na região e colocando me risco a vida de milhares de civis e, principalmente, crianças. 

    Leia tudo sobre: Estado Islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.