Primeira-dama foi comparada a um "macaco de saltos altos"; comentário foi feito por duas figuras públicas: uma delas é prefeita de uma cidade nos EUA

O comentário, que havia sido feito após a eleição de Trump, é nova polémica num país onde o racismo voltou a ser assunto
Reprodução/Twitter
O comentário, que havia sido feito após a eleição de Trump, é nova polémica num país onde o racismo voltou a ser assunto

A vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais dos Estados Unidos, que se deu na madrugada da última quarta-feira (9), já tem se refletido em algumas manifestações preocupantes de seus apoiadores. A última delas é uma polêmica que envolve a atual primeira-dama norte-americana, Michelle Obama.

LEIA TAMBÉM:  Chefe da campanha de Trump renuncia após dizer que "racismo começou com Obama"

Alvo de um comentário racista publicado pela responsável por uma organização sem fins lucrativos e apoiado pela prefeita de cidade de Clay, em Virginia Ocidental, Michelle Obama foi chamada de "macaco de saltos altos".

De acordo com o jornal The Washington Post , Pamela Ramsey Taylor, diretora da organização não lucrativa Clay County Development Corp, localizada em Clay, publicou em sua página no Facebook: "Será refrescante ter uma primeira-dama bonita, digna e cheia de classe de volta à Casa Branca. Estou farta de ver um macaco de saltos altos”.

O comentário faz referência à esposa de Trump, Melania Trump, que assumirá o cargo de primeira-dama – hoje ocupado por Michelle – quando o magnata tomar posse da presidência dos Estados Unidos, no próximo dia 20 de janeiro.

Comentário faz elogio à nova primeira-dama, Melania Trump, mas faz também uma crítica racista a Michelle Obama
Divulgação/Casa Branca
Comentário faz elogio à nova primeira-dama, Melania Trump, mas faz também uma crítica racista a Michelle Obama

Apesar do tom do comentário, a prefeita de Clay, Beverly Whaling, registrou o seu apoio à Pamela, dizendo “Just made my day Pam” (em português, "Você me fez ganhar o dia, Pam").

Amplamente criticado pelos internautas, não só o comentário foi apagado como a página oficial de Pamela também. A página da prefeita de Clay também não está disponível para os internautas que frequentam a rede social.

Como reação ao caso, uma petição online foi criada para pedir o afastamento das duas em seus respectivos cargos. A petição já conta com mais de 87 mil apoiadores.

“Será refrescante ter uma primeira-dama bonita, digna e cheia de classe de volta à Casa Branca. Estou farta de ver um macaco de saltos altos”, diz a publicação
Reprodução/Twitter
“Será refrescante ter uma primeira-dama bonita, digna e cheia de classe de volta à Casa Branca. Estou farta de ver um macaco de saltos altos”, diz a publicação

A prefeitura de Clay não se pronunciou sobre o caso. Em compensação, a diretora da organização não lucrativa já foi substituída.

Estados (não tão) unidos

O caso acontece em um momento em que os Estados Unidos se mostram um país dividido. Devido à ferocidade de Trump em sua campanha eleitoral, com um posicionamento muitas vezes considerado machista e preconceituoso, alguns apoiadores do republicano tomaram, após a vitória, atitudes que reforçam esse posicionamento nas ruas.

Antes mesmo do dia da eleição, uma igreja da comunidade negra dos EUA foi incendiada . Nas paredes, os responsáveis pela destruição escreveram as palavras "vote Trump".

Questionado a respeito de casos de racismo, Trump lamenta a reação dos seus apoiadores e pede por união no país
Twitter/Reprodução
Questionado a respeito de casos de racismo, Trump lamenta a reação dos seus apoiadores e pede por união no país

No dia seguinte às eleições, na última quarta-feira (9), a história de um professor que havia ameaçado a parte negra de sua sala de aula dominou as redes sociais. De acordo com o informado pela família de um dos alunos lesados, o professor chamou a atenção do grupo falando "Não me faça ligar para o Donald Trump para mandá-los de volta para a África".

Questionado a respeito de casos de racismo, Trump lamenta a reação dos seus apoiadores e pede por união no país.

Nesta segunda-feira (14), em um primeiro pronunciamento oficial após as eleições, o presidente Barack Obama alertou que o magnata precisa "alcançar as minorias"  para governar o país com sucesso.  Michelle Obama ainda não se pronunciou sobre o caso que envolve o seu nome.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.