Republicano causou polêmica ao dizer, em campanha, que a Coreia do Sul e o Japão deveriam construir sua própria bomba atômica para se defender

Ainda não está claro se Trump continuará a ampliar sanções após cada teste nuclear de Kim Jong-un (foto)
Wikimedia Commons
Ainda não está claro se Trump continuará a ampliar sanções após cada teste nuclear de Kim Jong-un (foto)

O governo da Coreia do Norte publicou artigo em que afirma que os Estados Unidos devem tratar a Coreia do Norte como uma igual potência nuclear. O texto foi publicado no jornal Rodong Sinmun , que pertence ao Partido dos Trabalhadores – único no país.

"Os Estados Unidos que querem desnuclearizar [deixar de tratar como potência nuclear ] a Coreia do Norte vivem em uma ilusão dos tempos passados. Se há algo que a administração [de Barack] Obama fez, foi colocar a segurança dos Estados Unidos em sua maior situação de perigo", diz o artigo.

O texto não cita o nome do novo presidente norte-americano, Donald Trump, mas afirma que as políticas adotadas pelos norte-americanos, especialmente na questão das sanções econômicas, são um "estrangulamento que não tem como não falir".

Ainda não está clara a postura que Trump adotará em relação a Pyongyang: se tentará uma aproximação ou se continuará a ampliar sanções após cada teste nuclear realizado pelo governo de Kim Jong-un. Já foram seis sanções desde 2006, sendo duas neste ano.

Vitória surpreendente

Após uma votação bastante acirrada, o empresário Donald Trump, do Partido Republicano, conquistou na madrugada da última quarta-feira (9) as eleições presidenciais nos Estados Unidos com 288 votos. O novo presidente dos Estados Unidos venceu a disputa em 27 Estados. Sua adversária Hillary Clinton, do Partido Democrata, levou a melhor em apenas 19 Estados, com 215 votos. 

A conquista de Estados até então com intenções de votos indefinidas ajudou Trump a liderar as eleições, isso porque o candidato levou vantagem em Ohio e na Flórida, por exemplo. Ao mesmo tempo, Hillary obteve êxito em Nova York e manteve o favoritismo na Califórnia, mas não foi o suficiente para uma vitória.

Hillary se saiu vencedora também na Virginia e no Colorado, enquanto Trump levou a melhor na Georgia e em Iowa. Esses Estados eram chamados de "battleground states" ("Estados de campo de batalha", em português literal),  onde não havia favoritismo claro para nenhum dos dois candidatos e pode, portanto, ter sido fator decisivo para a conquista de Trump.

Própria bomba nuclear

O republicano causou temores na comunidade internacional durante a campanha à Casa Branca, ao dizer que a Coreia do Sul e o Japão deveriam construir sua própria bomba atômica para se defender.

A questão foi tão grave que, assim que Trump foi declarado vencedor, o governo de Seul começou a fazer pressão para que ele voltasse atrás na fala e continuasse com o programa de defesa dos sul-coreanos contra o constante lançamento de mísseis.

Se a proposta a respeito das armas nucleares fosse levada a sério, os Estados Unidos comprariam mais uma briga com a China, já que a região inteira poderia entrar em um conflito gravíssimo se todos fossem munidos como uma potência nuclear. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.