Tamanho do texto

Questão da imigração foi um dos primeiros temas do debate, que pode definir o vencedor das eleições; pesquisas mostram Hillary Clinton à frente de Donald Trump com diferença que varia entre seis e 11 pontos percentuais

Candidatos à presidência dos EUA, Donald Trump e Hillary Clinton, em momento no segundo debate na TV americana
Reprodução/PBS
Candidatos à presidência dos EUA, Donald Trump e Hillary Clinton, em momento no segundo debate na TV americana


A menos de três semanas das eleições para a presidência dos Estados Unidos, a democrata Hillary Clinton e o republicano Donald Trump participam do terceiro e último debate da corrida eleitoral. A questão da imigração foi um dos primeiros temas do debate, que pode definir o vencedor das eleições. As pesquisas mostram Hillary Clinton à frente de Donald Trump, com diferença que variam entre seis e 11 pontos percentuais.

O debate, com previsão para durar 90 minutos, ocorreu na Universidade de Nevada, na cidade de Las Vegas (estado de Nevada). O moderador, o jornalista Chris Wallace da rede de televisão Fox News, além do tema da imigração, fez perguntas sobre economia e temas internacionais e checou a aptidão de Hillary e de Trump para o cargo de presidente dos Estados Unidos.

Em uma das primeiras intervenções, Hillary Clinton disse que Donald Trump tem chamado, ao longo da campanha, os mexicanos de estupradores. Ela acusou o candidato republicando também de ter usado o"trabalho de pessoas não documentadas [imigrantes ilegais] para construir a Torre Trump [um dos principais imóveis do empresário Donald Trump em Nova York]" e "trabalhadores mal pagos".

LEIA TAMBÉM: Pesquisa mostra Hillary 11 pontos percentuais à frente de Trump

Hillary disse que, em sua política de imigração, pretende colocar esses trabalhadores na legalidade. "Eu quero todo mundo fora das sombras", disse Hillary Clinton, acrescentando que o plano de Trump visa explorar as pessoas que trabalham de forma ilegal.

Em resposta, Donald Trump disse que a proposta de Hillary Clinton sobre imigração "é um desastre". Ele criticou a política dos democratas de evitar que as pessoas aguardem a sua vez de entrar diretamente nos Estados Unidos. "Precisamos de fronteiras fortes", disse, ao defender que os imigrantes têm de esperar pelo processo de imigração e aguardar a cidadania.

Hillary Clinton disse que prefere leis em vez de fronteiras fortes. Ela prometeu que, nos primeiros 100 dias depois de eleita irá propor ao Congresso a aprovação de uma lei que possibilite trabalho e cidadania para todos os que desejam emigrar para os Estados Unidos.

O ator de Ted Danson e a atriz Mary Steenburgen, ambos amigos de Hillary Clinton, estão presentes ao debate.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.