Tamanho do texto

Total de vítimas fatais pode ser ainda maior, já que a estimativa era de que o navio transportava cerca de 400 imigrantes ilegais com destino à Itália

Segundo a Organização Internacional para as Migrações, 300 mil pessoas atravessaram os mares rumo à Europa em 2016
Anna Surinyach/MSF
Segundo a Organização Internacional para as Migrações, 300 mil pessoas atravessaram os mares rumo à Europa em 2016

Subiu para 204 o número de mortos no naufrágio do último dia 21 na costa da cidade egípcia de Rosetta, no mar Mediterrâneo. O balanço foi divulgado pelo prefeito do município vizinho de Metoubes, Ali Abdel Sattar, citado pela agência "Mena". Além disso, o Egito conseguiu recuperar os destroços do barco, que estava a 12 metros de profundidade.

Estima-se que pelo menos 400 imigrantes estavam na embarcação, que tinha a Itália como destino. O desastre ocorreu a poucos quilômetros da costa de Rosetta, cidade situada na foz do rio Nilo, no Egito , e que abriga um dos principais portos da região.

No dia da tragédia, ocorrida no litoral de Rosetta, no norte do país, ao menos 165 pessoas foram salvas pelos socorristas egípcios.

De acordo com a polícia legal, contrabandistas levavam aproximadamente 35 mil libras egípcias para a Europa, o equivalente a quase US$ 4.000. Em entrevistas a jornais locais, sobreviventes disseram que foram mantidos em cativeiro pelos traficantes dias antes do embarque e que cada família teria de pagar US$ 6.250 pelo serviço. O pagamento seria feito no momento em que o veículo chegasse à Europa. Quem quisesse navegar com colete salva-vidas teria de desembolsar uma quantia ainda maior.

Pelo menos quatro pessoas foram presas por tráfico de seres humanos e homicídio culposo.

Refugiados

Segundo a Organização Internacional para as Migrações (OIM), 300 mil pessoas já atravessaram os mares Mediterrâneo e Egeu rumo à Europa em 2016. Outras 3,5 mil morreram tentando.

O Egito é utilizado como porta de saída dos imigrantes para o continente europeu. Conforme a OIM, a maioria desses refugiados sai de países africanos como Nigéria, Gâmbia e Líbia, além de nações localizadas no Oriente Médio. Entre elas estão Afeganistão, Síria e Iraque.


* Com informações da Ansa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.