Canonização da detentora de Prêmio Nobel da Paz foi autorizada após Igreja Católica reconhecer a cura de um brasileiro em 2008 como obra da beata

Vida da irmã missionária conhecida como “santa das sarjetas
Globo/ Reprodução
Vida da irmã missionária conhecida como “santa das sarjetas" ficou marcada pela luta pelos mais pobres e marginalizados

Madre Teresa de Calcutá será transformada em santa pela Igreja Católica neste domingo (4), quando completa 19 anos de sua morte. Conhecida como a “santa das sarjetas”, a vida da irmã missionária foi marcada pela luta pelos mais pobres e marginalizados.

A canonização da detentora do Prêmio Nobel da Paz de 1979 foi autorizada pelo Papa Francisco em dezembro de 2015.  A Igreja Católica considera a cura de um brasileiro em 2008, que se encontrava em fase terminal por graves problemas cerebrais, como obra divina de madre Teresa .

Para se tornar santo, uma pessoa precisa ter um milagre reconhecido em seu nome após ter sido declaro como beato pela igreja, o que ocorreu em 2003, pelas mãos do papa João Paulo II, depois de o Vaticano ter declarado como um milagre a cura de um tumor no abdômen de uma mulher indiana.

História de Madre Tereza

Nascida em 1910, em Skopje, hoje capital da Macedônia, sob o nome de Anjezë Gonxhe Bojaxhiu, madre Tereza entrou para a vida religiosa em setembro de 1928. Dedicou sua vida aos “pobres dos pobres”. O nome escolhido foi uma homenagem a Santa Teresa de Lisieux.

LEIA MAIS:  "Cheguei a ministrar a extrema unção", diz padre que viu milagre de Madre Teresa

Durante meio século, a beata desenvolveu um trabalho social em Calcutá com as Missionárias da Caridade, que contam hoje com cerca de 4.500 religiosas, que trabalham em mais de 130 países na assistência aos pobres e doentes.


Estado Islâmico

Jihadistas do Estado Islâmico divulgaram um novo vídeo em que um militante diz que um dia o grupo irá "rezar em Roma" . Em suas gravações, o grupo costuma utilizar Roma como uma metáfora para a Igreja Católica, já que a capital italiana abriga o Vaticano.

Atualmente, a cidade recebe o Jubileu Extraordinário da Misericórdia, um dos maiores eventos do catolicismo nos últimos anos e que tem atraído milhões de peregrinos do mundo inteiro. O intenso fluxo de turistas elevou a preocupação sobre possíveis ataques jihadistas na cidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.