Chanceler alemã disse que "Brexit" é um "teste" para a União Europeia e reiterou que bloco europeu oferece "uma voz no mundo" a seus membros

Angela Merkel disse que o
Tobias Schwarz/Agence France Presse/Estadão Conteúdo 15.08.2016
Angela Merkel disse que o "Brexit" é um teste para a União Europeia e que a a aliança oferece uma voz forte no mundo


A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, reiterou que considera a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia "irrevogável", ainda que lamente o fato. As declarações foram divulgadas em entrevista de Merkel para seu partido na quarta-feira (17).

LEIA MAIS: Ministro diz que cidadãos europeus podem sair do Reino Unido após o Brexit

Em junho, a maioria dos eleitores britânicos votaram pela saída do país do bloco europeu. "Agora nós temos que negociar a base de nossos interesses. E 'negociar', acima de tudo, significa o fortalecimento dos interesses em comum", assegurou a chanceler. Merkel ainda disse que o "Brexit" é um teste para a União Europeia e que aliança oferece a seus membros "uma voz forte no mundo", algo que os países individualmente não teriam.

LEIA MAIS: "Nunca pensei que seria comigo", diz brasileiro alvo da xenofobia pós-Brexit

Michael Roth, ministro do governo britânico responsável pelas relações diplomáticas com a UE, assegurou que as relações diplomáticas com o bloco requer o estudo de soluções, mas frisou que o Reino Unido não poderá escolher, minuciosamente, seus termos do acordo. 

Em entrevista à "Bloomberg" na quarta-feira (17), Roth disse o Brexit "é uma situação histórica e única". "Iremos encontrar um acordo que beneficie a UE e o Reino Unido", disse o ministro britânico. 

LEIA MAIS: Brexit: quem pode lucrar com a decisão britânica de sair da União Europeia?

Outros líderes europeus também já deram sinal positivo para futuras negociações com a Inglaterra. Nesta quinta-feira (18), o primeiro-ministro norueguês, Erna Solberg, disse ver como positiva a entrada da Inglaterra na Associação Europeia de Livre Comercio (EFTA), conforme publicou o jornal britânico "The Independent". 

Manifestantes protestam contra atitude de Angela Merkel em pedir para May atrasar a entrada em vigor do Brexit
Wenn/Framephoto/Estadão Conteúdo - 13.07.2016
Manifestantes protestam contra atitude de Angela Merkel em pedir para May atrasar a entrada em vigor do Brexit


Apesar do resultado positivo do plebiscito em Junho, a nova premiê do Reino Unido, Theresa May, ainda precisa iniciar formalmente o processo de saída da UE. Em julho, uma série de protestos tomaram as ruas de Londres depois que Merkel pediu à premiê britânica que atrassase a entrada em vigor do "Brexit". 

*Com informações do Estadão Conteúdo