Pais tiram filhos de clube ao saberem que há refugiados entre os funcionários

Apesar da decisão dos responsáveis pelas crianças, colônia de férias manteve os funcionários em suas funções; medida deixou os outros pais divididos

Duas mães italianas protagonizaram uma nova polêmica com refugiados na Itália. Segundo uma matéria publicada na edição de Milão do jornal "La Reppubblica", uma italiana impediu que seu filho fosse para uma colônia de férias e outra retirou seu filho do local ao saber que refugiados iriam trabalhar como assistentes no local.

LEIA MAIS: Idosa é presa após xingar produtora cultural de “preta safada” em supermercado

Após uma postagem no Facebook de uma das mães, as autoridades locais resolveram apurar se os funcionários estavam ilegalmente instalados no país e descobriram que os jovens  têm status de refugiados e moram legalmente na Itália.

Foto: iStock
Criança foi tirada de colônia de férias pelos pais porque havia refugiados entre os funcionários

O centro, que fica na cidade de Peschiera Borromeo, próximo à cidade de Milão, é gerido pela ONG Il Melograno. Além de administrar a colônia para crianças, a entidade também é responsável por um centro de refugiados em Mediglia.

Para integrar os estrangeiros à vida na Itália, a ONG decidiu contratar alguns deles para ajudar nas atividades da colônia. Lá, eles atuavam como assistentes de educadores e animadores, atuando na observação e ajuda às crianças nas atividades educativas e em brincadeiras. Em entrevista ao jornal, os outros pais se mostraram divididos quanto à decisão de integração, mas a instituição já informou que os rapazes serão mantidos em seus postos de trabalho.

LEIA MAIS: Sarah Baartman: a chocante história da africana que virou atração de circo

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2016-07-24/italia-refugiados-colonia-de-ferias.html