O pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos disse que, se for eleito, vai rever medidas decretadas por Obama para impor restrições à compra de armas de fogo

Estadão Conteúdo

Segundo pesquisa, Trump tem 43% das intenções de voto e aparece em 2º lugar; Hillary tem 46%
Wilfredo Lee/Associated Press/Estadão Conteúdo
Segundo pesquisa, Trump tem 43% das intenções de voto e aparece em 2º lugar; Hillary tem 46%

O pré-candidato à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou neste domingo (22) que "em alguns casos, professores deveriam ter armas em salas de aula". Minutos antes, ele havia dito que não defendia o uso de armas de foto em salas de aula.

A afirmação, feita durante uma conversa telefônica com o programa de televisão "Fox & Friends", foi ridicularizada por críticos do político. O site liberal Thinkprogress postou que "Donald Trump quer armas nas salas de aula mas não quer armas nas salas de aula".

Trump tentou fazer distinção entre permitir o uso de armas em escolas de forma generalizada e conceder permissão a alguns professores, em determinados casos. "Não estou defendendo armas de fogo em salas de aula", disse Trump. "Mas, lembre-se, em alguns casos, professores deveriam ter permissão para ter arma dentro da sala de aula. Professores treinados deveriam ter essa permissão", complementou.

Os comentários foram feitos na esteira do discurso de Trump, na sexta-feira (20), na Associação Nacional do Rifle, durante o qual o pré-candidato disse que se for eleito vai rever medidas decretadas por Obama para impor restrições à compra de armas.

Hillary Clinton, pré-candidata do partido Democrata, rebateu as declarações de seu rival. "Em seu primeiro dia de governo, ele ordenaria que toda escola nos Estados Unidos permitisse armas nas salas de aula. Este não é o caminho de nos mantermos mais seguros", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.