Homem ligado a ataques é baleado; Hollande diz que rede está sendo destruída

Por Reuters e Agência Lusa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Polícia belga capturou suspeito com mala cheia de explosivos dias depois de ataques deixarem 31 mortos em Bruxelas

Reuters

Agentes rendem suspeito baleado em estação de trem na cidade de Bruxelas, nesta sexta-feira
Reuters - 25.03.2016
Agentes rendem suspeito baleado em estação de trem na cidade de Bruxelas, nesta sexta-feira

A polícia belga capturou um suspeito carregando o que uma rede de televisão disse ser uma mala cheia de explosivos, nesta sexta-feira (25), após ele ter sido baleado na perna durante uma grande operação policial iniciada depois dos ataques suicidas do início da semana em Bruxelas. O presidente da França, François Hollande afirmou que a rede de jihadistas responsável pelos ataques na Bélgica e na França está “em processo de ser destruída”.

De acordo com Procuradoria Federal da Bélgica, a detenção do suspeito é uma das três que foram realizadas em Bruxelas ao longo do dia, ligadas à prisão em Paris, na véspera, de um islamita condenado nos Países Baixos no ano passado e suspeito de planejar um novo ataque.

No total, nove pessoas foram presas desde quinta-feira na Bélgica e duas na Alemanha, na medida em que as autoridades europeias decidiram fechar o cerco aos militantes que teriam ligação tanto com os ataques de Bruxelas, que mataram 31 pessoas, quanto com de Paris, que deixaram 130 mortos em novembro passado.

Policiais fortemente armados e tropas com caminhões isolaram uma área em torno de uma grande intersecção no bairro de Schaerbeek, no norte de Bruxelas. Três explosões foram ouvidas na ação.

Policial revista mala de idoso em Paris: segurança em estado de alerta após ataques em Bruxelas
Philippe Wojazer/Reuters - 25.03.2016
Policial revista mala de idoso em Paris: segurança em estado de alerta após ataques em Bruxelas


Promotores belgas afirmaram ter liberado três das seis pessoas que haviam sido detidas no dia anterior. Os três restantes seguem sob custódia e provavelmente devem ser acusados formalmente.

Apesar de ter enaltecido as ações que garante destruir a rede terrorista responsável pelos mais recentes ataques na Europa, Hollande amenizou que ainda há outros grupos ativos no planejamento de atentados, o que mantém o estado de alerta das Forças de Segurança francesas e de toda a União Europeia.

“Temos alguns resultados na procura dos terroristas e, tanto em Bruxelas como em Paris, tem havido uma série de detenções. Mas sabemos que há outras redes”, disse Hollande após a prisão, em Paris, de Reda Kriket, acusado de planejar um ataque em estado bastante avançado e de ter ligações a Abdelhamid Abaaoud, suspeito de ser o mandante dos ataques à capital francesa.

Outros três homens foram presos por ligações com Kriket, confirmou a Procuradoria belga.

O ex-presidente israelense Shimon Perez ao lado de François Hollande na sede do governo francês
Etienne Laurent/Pool/Reuters - 25.03.2016
O ex-presidente israelense Shimon Perez ao lado de François Hollande na sede do governo francês


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas