Advogado de suspeito de ataque em Paris promete tomar medidas contra procurador

Por Estadão Conteúdo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Defensor de suspeito de terrorismo alega que coletiva de imprensa dada por procurador foi "violação" e "falha"

Estadão Conteúdo

Salah Abdeslam é suspeito de ter comandado ataque terrorista em Paris em novembro de 2015
Reuters
Salah Abdeslam é suspeito de ter comandado ataque terrorista em Paris em novembro de 2015

O advogado de um dos suspeitos de ter realizado o ataque terrorista em Paris no último dia 13 de novembro promete tomar medidas legais contra um procurador francês que, segundo ele, violou o sigilo das investigações.

O advogado, Sven Mary, disse neste domingo que parte da coletiva de imprensa dada no sábado pelo procurador, Francois Molins, é uma "violação". "É uma falha. E eu não posso deixar isso passar em branco", afirmou.

Na entrevista, o procurador disse que o cliente de Mary, Salah Abdeslam, afirmou às autoridades belgas que desistiu de última de hora de realizar um ataque suicida com bombas no Stade de France, um estádio em Paris.

O governo francês tenta a extradição de Abdeslam para que o suspeito seja julgado na França. Mas seu advogado afirmou no sábado que fará de tudo para manter seu cliente na Bélgica.

No último dia 13 de novembro, Paris foi palco de uma série de ataques terroristas coordenados. Os alvos foram restaurantes, casas de show e até o estádio onde a seleção francesa de futebol enfrentava a seleção alemã. Mais de 130 pessoas morreram.

Fonte: Associated Press.

Leia tudo sobre: mundoataques em paris

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas