Presidente mexicano compara discurso de Trump ao de Hitler e Mussolini

Comparação com nazista já foi feita por dois ex-presidentes; republicano propôs muro na fronteira pago por mexicanos
Foto: Julio Cesar Hernandez Reyes/ Presidencia da la República Mexicana/ Fotos Públicas
Presidente do México disse que opiniões de Trump revelam 'desconhecimento' sobre país


O presidente do México, Enrique Peña Nieto, comparou o discurso do pré-candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos Donald Trump ao dos ditadores Adolf Hitler e Benito Mussolini.

"Já houve episódios da história da humanidade, lamentavelmente, onde estas expressões (de Trump), esta retórica estridente, só levou a cenários fatídicos dentro da história da humanidade", disse o mexicano.

"Assim chegou Hitler e assim chegou Mussolini: aproveitaram justamente um contexto de um problema que a humanidade vivia à época, após uma crise econômica. E isso levou ao que hoje sabemos pela história, a uma conflagração mundial", afirmou, em entrevista ao jornal Excelsior.

A comparação com o ditador alemão já havia sido feita por dois ex-presidentes mexicanos, Felipe Calderón e Vicente Fox. Para Calderón, Trump está explorando os mesmos temores sociais "que Hitler fez em seu tempo". Já Fox disse que Trump "lembrava Hitler".

Além de fazer a comparação, o atual presidente também condenou as opiniões negativas de Trump sobre os imigrantes e sobre o México. "Sou dos que lamentam e condenam este tipo de expressão, que me parece claramente desconhecimento sobre o México", disse o mandatário em entrevista ao El Universal.

Segundo ele, as opiniões de Trump "prejudicam uma relação que o México buscou com os Estados Unidos de pontes, diálogos e aproximação, de buscar soluções para problemas comuns através de acordos e tarefas compartilhadas."

Foto: CNN/Reprodução - 21.02.2016
Republicano propôs construir muro entre EUA e México – a conta ficaria com os mexicanos


'Propostas extremas'

Durante a campanha pela indicação do partido Republicano, Trump anunciou planos de deportar os 11 milhões de imigrantes sem documentação que vivem nos EUA, e classificou imigrantes mexicanos de "criminosos e traficantes".

O magnata também propôs construir um muro ao longo da fronteira que separa os países para evitar a entrada de imigrantes ilegais e disse que a obra deveria ser paga pelo México. Além disso, propôs impor impostos às importações de veículos mexicanos e impedir que empresas americanas invistam no outro lado da fronteira.

Os comentários de Trump foram criticados por diversas personalidades mexicanas, como o ex-presidente Vicente Fox. Em um entrevista à TV Univisión, Fox, disse, em inglês: "I am not going to pay for this f**** wall (Não pagarei por essa m**** de muro)".

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2016-03-08/presidente-mexicano-compara-discurso-de-trump-ao-de-hitler-e-mussolini.html