Pré-candidatos republicanos unem forças para atacar Trump em debate nos EUA

Por Estadão Conteúdo |

compartilhe

Tamanho do texto

Filhos de cubanos, senadores enumeram pontos baixos da trajetória do magnata, como contratações de imigrantes ilegais

Estadão Conteúdo

Os pré-candidatos republicanos Donald Trump (centro), Marco Rubio e Ted Cruz, no Texas
David J. Phillip/Associated Press/Estadão Conteúdo
Os pré-candidatos republicanos Donald Trump (centro), Marco Rubio e Ted Cruz, no Texas

Os senadores Marco Rubio, da Flórida, e Ted Cruz, do Texas, – ambos filhos de imigrantes cubanos – juntaram forças para se voltar contra o principal rival na corrida republicana à presidência dos EUA, Donald Trump, durante debate transmitido pela rede de notícias CNN, na noite de quinta-feira (25).

Os ânimos foram exaltados desde o início do debate, realizado no Moores Opera Center da Universidade de Houston, no estado do Texas. A última discussão antes da "Super-Terça", quando 11 estados terão primárias ao mesmo tempo, com um quarto de delegados em jogo, contou com alguns dos golpes mais duros contra o magnata, que ganhou três das últimas quatro prévias de nomeação.

O debate contou ainda com o neurocirurgião Ben Carson e com o governador de Ohio, John Kasich, ambos já enfraquecidos na disputa, o que os levou a ficar ofuscados ao longo do evento.

Rubio acusou o bilionário de ter contratado 200 trabalhadores poloneses em situação irregular para demolir um edifício e construir um prédio com seu nome, a Trump Tower, em Nova York.

"Se construir o muro [entre o México e os EUA] como construiu as torres, ele vai usar a mão de obra de imigrantes ilegais", disse Rubio sobre a medida polêmica que o magnata tem prometido em sua campanha.

O senador da Flórida também acusou Trump de contratar centenas de trabalhadores estrangeiros em seu clube particular em Palm Beach, na Flórida. O jornal New York Times relatou que quase 300 residentes nos EUA se candidataram para trabalhos no clube desde 2010, mas apenas 17 foram contratados. Enquanto isso, o clube procurou mais de 500 vistos de trabalhadores estrangeiros no mesmo período.

"Você é a única pessoa neste palco que foi multada por sempre contratar pessoas para trabalhar em seus projetos de forma ilegal", disse Rubio a Trump. O magnata rebateu: "Eu sou o único no palco que contrata pessoas que não foram contratadas por ninguém".

Trump disse ter contratado trabalhadores estrangeiros na Flórida porque "você não consegue obter ajuda" de americanos para empregos temporários. Além da questão imigratória, Rubio acusou Trump de fundar uma "universidade falsa" que cobrava uma matrícula de milhares de dólares. Ele afirmou ainda que se o bilionário não tivesse herdado muito dinheiro de seu pai "estaria vendendo relógios em Manhattan".

Em outro ataque, Cruz acusou Trump de financiar congressistas democratas e apoiar a reforma imigratória em 2013, que fracassou. 

O magnata norte-americano durante entrevista à rede CNN: vitórias começam a assustar partido
CNN/Reprodução - 21.02.2016
O magnata norte-americano durante entrevista à rede CNN: vitórias começam a assustar partido


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas