Hospital da ONG Médicos Sem Fronteiras é bombardeado na Síria

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Fontes indicam ao menos nove mortos nos ataques na Síria; ONG estima que 40 mil pessoas ficarão sem acesso à saúde

Hospital da ONG funcionava na província de Idlib, em área onde atua o grupo Estado Islâmico
Médicos Sem Fronteiras
Hospital da ONG funcionava na província de Idlib, em área onde atua o grupo Estado Islâmico

Um hospital da ONG Médicos Sem Fronteiras foi alvo de ataques em Idlib, no norte da Síria, região onde o Estado Islâmico atua no país, nesta segunda-feira (15). A informação foi divulgada pela emissora de notícias Al Jazeera. 

Integrantes da ONG confirmaram a destruição de um hospital em Maarat Numan, mas não forneceram um balanço oficial do número de vítimas. Jornais locais falam em ao menos nove mortos nos ataques.

"Parece ter sido um ataque deliberativo contra uma estrutura sanitária. Condenamos da maneira mais forte possível", disse Massimiliano Rebaudengo, chefe de operações do MSF na Síria.

A ONG estima que 40 mil pessoas ficarão sem acesso à saúde após a destruição do hospital na região. O centro médico continha 30 leitos e uma equipe de 54 pessoas. O hospital teria sido atingido quatro vezes, em uma série de dois ataques e com um intervalo de poucos minutos. O hospital é gerenciado pelos MSF desde setembro de 2015.

Leia tudo sobre: médicos sem fronteirasmsfsíriaongataque

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas