Cuba voltará a ter fábrica de uma empresa dos EUA após 50 anos

Por Ansa |

compartilhe

Tamanho do texto

Empresa vai fabricar ao menos mil pequenos tratores por ano na ilha caribenha e vendê-los a fazendeiros particulares locais

Após mais de 50 anos, os EUA e Cuba anunciaram a retomada de relações bilaterais em 2014
Wikimedia Commons
Após mais de 50 anos, os EUA e Cuba anunciaram a retomada de relações bilaterais em 2014

A administração do presidente Barack Obama aprovou, pela primeira vez em cerca de 50 anos, a construção de uma fábrica norte-americana em Cuba. A permissão foi concedida à empresa Cleber LLC, formada por dois ex-engenheiros de software do estado do Alabama que pretendem fabricar ao menos mil pequenos tratores por ano na ilha caribenha para vendê-los a fazendeiros particulares locais.

O Departamento do Tesouro notificou Horace Clemmons e Saul Berenthal na semana passada autorizando-os a atuar na Zona Econômica Especial no porto de Mariel, construída com a ajuda do governo brasileiro, destinada a atrair investimentos estrangeiros.

Eles querem começar a atuar em Cuba no máximo no começo de 2017. Autoridades de Cuba já haviam autorizado o projeto em novembro do ano passado e só faltava a aprovação de Washington.

Após mais de 50 anos, os Estados Unidos e Cuba anunciaram a retomada bilateral em dezembro de 2014. Desde então, os governos vem estudando uma série de medidas para abrir ampliar as relações entre os países, especialmente no que diz respeito ao âmbito econômico.

Apesar de ter "afrouxado" várias questões econômicas, Obama não pode levantar o embargo sozinho. É preciso que o Congresso norte-americano faça o trabalho e, atualmente, o presidente não conta com a maioria dos parlamentares a seu favor. Em diversos discursos, Obama cobrou que os políticos do país levantassem a medida, pois ela "só afeta os cubanos mais pobres".

Leia tudo sobre: cubaeuaestados unidosfábricaconstrução

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas