Atentados deixam ao menos 56 mortos em campo de refugiados na Nigéria

Por Ansa |

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo imprensa local, ataques com mulheres-bomba foram promovidos pelo grupo terrorista Boko Haram

Ataque realizado no fim do mês passado deixou mais de 80 mortos e dezenas de feridos
Nigeria Newsdesk/Reprodução - 30.01.2016
Ataque realizado no fim do mês passado deixou mais de 80 mortos e dezenas de feridos

Ao menos 56 pessoas morreram e outras 150 ficaram feridas em dois atentados suicidas em um acampamento de refugiados na cidade de Dikwa, na Nigéria.

De acordo com a imprensa local, os ataques ocorreram no fim da tarde desta terça-feira(9) e teriam sido praticados pelo grupo extremista Boko Haram, que atua no país e defende a instituição da sharia (lei islâmica). A organização é filiada ao grupo terrorista Estado Islâmico.

Equipes de resgate disseram que duas mulheres cometeram os ataques suicidas e se explodiram em um campo de refugiados que presta assistência a 50 mil pessoas e fica a cerca de 90 de Maiduguri, a principal cidade do estado de Borno.

No fim de janeiro, integrantes do Boko Haram tentaram atacar outro campo de refugiados, no vilarejo de Dalori. Na mesma noite, de acordo com a rede de notícias Al-Jazeera, crianças foram queimadas vivas em uma série de ataques que deixou ao menos 86 pessoas mortas, além de outras dezenas de feridas.

Leia tudo sobre: TerrorismoNigériaMulheres-bomba

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas