Coreia do Norte anuncia lançamento de satélite e aumenta tensão com vizinhos

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Coreia do Sul afirma que Pyogyang poderá sofrer graves consequências caso leve à frente plano de lançar satélite

O líder-supremo da Coreia do Norte, Kim Jong-un: país asiático cada vez mais isolado na Ásia
KCNA/Divulgação/EPA/Agência Lusa
O líder-supremo da Coreia do Norte, Kim Jong-un: país asiático cada vez mais isolado na Ásia

A Coreia do Norte anunciou que lançará um foguete espacial para colocar um satélite em órbita entre os próximos dias 8 e 25 de fevereiro. A notícia despertou críticas instantâneas da comunidade internacional, que teme as intenções de Pyongyang um mês depois de o regime divulgar ter testado uma bomba nuclear de hidrogênio com sucesso.

Um dia após o anúncio oficial, divulgado pela Organização Marítima Internacional (OMI) na terça-feira (2), a Coreia do Sul disse que o país vizinho poderá sofrer "graves consequências" se não abandonar o projeto. A China também demonstrou preocupação por meio de uma declaração do porta-voz do Ministério das Relações Exeriores, Lu Kang.

"Esperamos que a Coreia do Norte pare e adote ações mais cautelosas, que não aumentem a tensão na península coreana", avisou Kang. Enquanto Pyongyang garante que se trata de um programa espacial exclusivamente científico com um satélite de observação terrestre, a comunidade internacional afirma que os lançamentos são testes de mísseis balísticos camuflados.

No início de janeiro, o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) se reuniu para analisar novas sanções ao regime, acusado de violar resoluções da organização contra proliferação de armas nucleares após o teste com a suposta bomba de hidrogênio.

Leia tudo sobre: coreia do nortepyongyang

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas