Após alerta de hospital, autoridade dos EUA diz que não há evidência de disparos

Por iG São Paulo * | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Direção de instituição militar em San Diego chegou a pedir que ocupantes do prédio "corram, escondam-se ou lutem"

Hospital militar recebe mais de um milhão de pacientes por ano, de acordo com informações da CNN
Reprodução/Google Maps
Hospital militar recebe mais de um milhão de pacientes por ano, de acordo com informações da CNN



Após boa parte dos Estados Unidos ficar apreensiva com a notícia de que um atirador teria invadido um hospital militar nesta terça-feira (26), a polícia americana informou que não encontrou nenhum indício de que houve disparos no prédio do Centro Médico Naval, localizado em San Diego, na Califórnia.

A direção do hospital da Marinha americana havia publicado na internet um alerta de que havia um "atirador em atividade" no local, chegando até mesmo a pedir a todos os ocupantes do prédio que "corram, escondam-se ou lutem".

Mais cedo, uma testemunha informou que ao menos três disparos foram ouvidos no porão do prédio 26 do hospital. Após horas de apuração, um integrante da Marinha disse à rede de TV americana "CNN" que os investigadores não encontraram "absolutamente nada" que indicasse que isso realmente ocorreu.

Ainda há autoridades no prédio, que segue interditado, e as buscas por um possível suspeito ainda não foram encerradas.

O hospital é considerado a maior instituição voltada ao atendimento de militares no oeste dos Estados Unidos. Segundo o jornal "New York Daily", há 272 quartos no prédio, onde trabalham 6,5 mil militares e civis. Todas as escolas e os edifícios na região do hospital foram fechados por medidas de segurança durante as investigações.

* Com informações da Ansa

Leia tudo sobre: AtiradorEUASan DiegoCalifórniaNaval Medical Center

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas