Corpo de criança refugiada afogada aparece em praia da Turquia

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Imagem de menino imigrante morto em travessia choca e ganha destaques nas redes sociais nesta quarta-feira

Imagens comoventes do corpo de um menino imigrante que morreu ao lado de seu irmão e de sua mãe no mar do Mediterrâneo chocaram o mundo nesta quarta-feira (2).

Galip, cinco anos, e Aylan Kurdi, de três, estavam em um bote com lotação acima da capacidade com refugiados que fugiam da guerra na Síria. A embarcação não aguentou a travessia e virou a caminho da ilha grega de Kos.

Os mortos estão entre as 2.500 pessoas que já perderam suas vidas neste ano, fugindo da violência, da opressão e da pobreza e tentando chegar à Europa pelo mar.

A rota entre Bodrum e Kos é uma das mais curtas entre a Turquia e as Ilhas Gregas. Milhares de refugiados estão tentando fazer a perigosa travessia do mar, apesar dos riscos. As informações são do "Daily Mail".

Corpo de criança refugiada afogada aparece em praia de resort turco
AP
Corpo de criança refugiada afogada aparece em praia de resort turco


Polícia tcheca começa a marcar imigrantes

A polícia da República Tcheca começou a marcar todos os imigrantes clandestinos que desembarcam na cidade de Breclav, na fronteira com a Áustria, com um número escrito de canetinha que identifica o trem e o vagão de chegada.

As mesmas cifras são colocadas nas passagens dos estrangeiros, que ficam sob poder das forças de segurança. Segundo a imprensa local, a prática não atinge apenas adultos, mas também crianças e bebês.

"É um fato gravíssimo. Dezenas de solicitantes de refúgio foram literalmente marcados como se fossem gado, lembrando inevitavelmente o período mais obscuro da história contemporânea", disse o presidente da União das Comunidades Hebraicas Italianas, Renzo Gattegna.

Já o ministro do Interior da Itália, Angelino Alfano, afirmou que iniciativas como essa disseminam o "germe do racismo e da xenofobia na Europa". Nos últimos dias, milhares de imigrantes têm chegado à República Tcheca a partir da Áustria, onde entram por meio da fronteira com a Hungria.

Em geral, a rota dessas pessoas, a maioria proveniente do Oriente Médio, começa na Turquia. De lá, eles partem em embarcações superlotadas para a Grécia, alcançam a divisa com a Macedônia e pegam trens para a Sérvia.

Na nação balcânica, seguem rumo à Hungria, que integra a União Europeia e está mais perto dos países mais ricos do bloco.

Leia tudo sobre: europacriseturquiaimigrantes

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas