Programa de vigilância de cidadãos americanos é suspenso

Por AP | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

O senador republicano Rand Paul bloqueou a possibilidade de chegar a uma solução e comemorou em sua conta no Twitter

AP

 A Agência de Segurança Nacional americana (NSA) perdeu a sua autoridade à meia-noite (1h da manhã no horário de Brasília) para coletar dados telefônicos de americanos.

O Senado dos Estados Unidos não chegou a um acordo para estender o programa de vigilância do país, em sessão extraordinária realizada no domingo (31). Um dos responsaveis por isso foi o senador republicano Rand Paul, que bloqueou a possibilidade de chegar a uma solução.

O senador John McCain, antes de iniciar a sessão do Senado. Foto: APA NSA perdeu a autoridade para coletar dados telefônicos de americanos.. Foto: APA NSA perdeu a autoridade para coletar dados telefônicos de americanos.. Foto: APO senador Ted Cruz.. Foto: APA NSA perdeu a autoridade para coletar dados telefônicos de americanos.. Foto: APA NSA perdeu a autoridade para coletar dados telefônicos de americanos.. Foto: APA NSA perdeu a autoridade para coletar dados telefônicos de americanos.. Foto: AP


Sem a prorrogação da chamada Lei Patriótica (Patrioct Act), os senadores votaram pela reforma do sistema de vigilância autorizando a Câmara dos Deputados a debater a "Lei da Liberdade", que restringe o acesso às informações das pessoas por parte do governo. Foram 77 votos favoráveis e 17 contra, repetindo vitória anterior ocorrida na Câmara dos Deputados americana.

Este projeto prevê fim da coleta em massa de registros telefônicos de cidadãos americanos pela NSA. "A Lei Patriótica expirará esta noite", disse o senador republicano Rand Paul horas antes de encerrar a sessão e minutos depois, comemorou em sua conta no Twitter: "Este é oficialmente um novo dia na América. Um dia com mais liberdade. #StandWithRand"

Senador Rand Paul se manifesta após suspensão do programa de vigilância.
Reprodução/Twitter
Senador Rand Paul se manifesta após suspensão do programa de vigilância.


Apesar disso, este e outros programas pós 11 de setembro, para combate ao terrorismo, devem ser revistos nos próximos dias.

Patrioct Act
O acesso as informações foi permitido pelo "Patriot Act", sancionado em lei pelo ex-presidente republicano George W. Bush após os ataques de 11 de setembro de 2001 contra os Estados Unidos, e vai expirar à meia-noite deste domingo, obrigando a NSA a desligar um enorme sistema de vigilância.

Com a liberação do Senado, a Câmara poderá iniciar os debates para definir a nova lesgislação, chamada de "Freedom Act", que vai substituir o atual acesso às informações por um sistema de busca de dados mantidos por companhias de telefone, em situações analisadas caso a caso.

Essa será uma das mudanças mais significativas decorrentes das revelações não autorizadas do antigo funcionário terceirizado da NSA, Edward Snowden.

O presidente Barack Obama apoia o “USA Freedom Act”, que está alinhado à proposta que ele fez em março. A Câmara aprovou um projeto semelhante no ano passado, mas ele foi rejeitado pelo Senado.

 

Leia tudo sobre: NSARand PaulFreedon ActPatriot ActObamaSnowdenvigilância

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas