Berlusconi erra comício e pede voto para candidato de partido de esquerda

Por Ansa - |

compartilhe

Tamanho do texto

Episódio se soma outras gafes cometidas na atual campanha; há semanas, ex-premiê fez chifrinho em criança ao tirar selfie

Montagem divulgada pelo candidato Paolo Micheli ironiza apoio dado por Berlusconi
Reprodução/Facebook
Montagem divulgada pelo candidato Paolo Micheli ironiza apoio dado por Berlusconi

Em plena campanha pelos candidatos de seu partido, o conservador Forza Italia (FI), que disputam as eleições municipais e regionais do próximo domingo (31), Silvio Berlusconi acabou errando de festa e participou sem querer de um comício de outra legenda.

Em visita a Segrate, cidade da província de Milão, o ex-primeiro-ministro se apresentou em um evento público para jovens organizado pela coalizão de centro-esquerda que concorre à Prefeitura local.

Leia também:

- Berlusãconi no sabia que Ruby era menor de idade, segundo Corte italiana

- Berlusconi abre conta no Instagram e posta foto abraçando cãozinho

O caso, ocorrido na última sexta-feira (29), foi revelado pelo próprio candidato da aliança, Paolo Micheli. "Aconteceu às 23h. Vimos chegar dois carros, dos quais desceram Berlusconi e sua escolta. Ele começou a conversar com alguns jovens, perguntou a eles qual era o nome do candidato e disse: 'Então domingo encontrem tempo para votar em Paolo", afirmou.

O senador cassado só percebeu que estava fazendo campanha para um adversário do seu partido cinco minutos depois e deixou a festa "um tanto embaraçado", segundo Micheli. A situação foi ainda mais inusitada porque o candidato da centro-direita na cidade é, na verdade, uma mulher, Tecla Fraschini, que participava de outro evento no mesmo horário.

Esse foi apenas mais um dos momentos curiosos protagonizados pelo ex-premier na campanha eleitoral de 2015. Nas últimas semanas, ele já tropeçara no palco durante um comício e fizera "chifrinho" em uma criança durante uma selfie.

As eleições regionais e municipais deste domingo definirão os governadores de Toscana, Vêneto, Ligúria, Marcas, Úmbria, Campânia e Púglia, além dos prefeitos de 1.089 cidades, incluindo Veneza, Agrigento, Arezzo, Trento e Bolzano.

Ativistas fazem top less contra Berlusconi; assista



Leia tudo sobre: berlusconiforza italiaitália

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas