Em meio a tensões, Farc completam 51 anos

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

No último dia 22 de maio, o grupo guerrilheiro anunciou o fim da trégua unilateral que havia iniciado em dezembro passado

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) comemoram nesta quarta-feira (27) seu 51º aniversário, em meio a uma escalada na tensão com o governo de Bogotá.

Dia 25: Com fim de trégua, conflito entre as Farc e Exército matam três na Colômbia

Ivan Marquez, negociador-chefe das FARC, centro, fala aos jornalistas em Cuba (Arquivo)
AP
Ivan Marquez, negociador-chefe das FARC, centro, fala aos jornalistas em Cuba (Arquivo)

No último dia 22 de maio, o grupo guerrilheiro anunciou o fim da trégua unilateral que havia iniciado em dezembro passado para ajudar o processo de paz. A medida foi tomada após a morte de mais de 20 combatentes em um bombardeio colombiano no departamento de Cauca, sul do país.

Dia 22: Farc encerram cessar-fogo unilateral na Colômbia após ataque do Exército

Segundo o presidente Juan Manuel Santos, a operação foi um ato de "legítima defesa". No entanto, ainda assim, as negociações entre os dois lados prosseguem em Havana, capital de Cuba, embora cercadas de hostilidades.

Nesta quarta, as Farc acusaram o Exército da Colômbia de "assassinar" um ex-integrante de sua delegação de paz na ilha, Jairo Martínez, que, de acordo com a guerrilha, fazia trabalhos pedagógicos em um acampamento quando foi atingido em um bombardeio.

Em um comunicado oficial lido antes de recomeçarem as negociações em Havana, o grupo ainda anunciou que 40 de seus membros morreram nos últimos dias em ataques aéreos de Bogotá.

O Estado Islâmico é a organização terrorista mais rica do mundo. Com recursos vindos de crimes e do petróleo, os militantes administram até US$ 2 bilhões anuais. Foto: APAtuando na Faixa de Gaza, o Hamas - considerado terrorista pelo FBI -  tem renda anual de ao menos US$ 1 bilhão. Foto: Reprodução/YoutubeMilitantes das FARC, Forças Armadas Revolucionária da Colômbia, atua no país há mais de 50 anos com renda anual de até US$ 600 milhões. Foto: Reprodução/YoutubeO Hezbollah, que significa 'Partido de Deus', surgiu após invasão e ocupação do Líbano em 1982 por Israel. Grupo tem renda anual de US$ 500 milhões. Foto: Reprodução/YoutubeO movimento Taleban governou o Afeganistão de 1996 a 2001 e hoje tem renda estimada em US$ 400 milhões vindos principalmente do tráfico de drogas. Foto: Reprodução/YoutubeUma das organizações terroristas mais letais do mundo, a Al-Qaeda atua com cerca de US$ 150 milhões anuais. Foto: Wikemedia CommonsLashkar-e-Taiba, ou 'Exército dos justos', é um grupo radical islâmico paquistanês que atua no sudeste da Ásia com renda de até US$ 100 milhões ao ano. Foto: Reprodução/YoutubeNa Somália, a Al-Shabab é a maior organização militante do país e foi fundada em 2006. Hoje atua com cerca de US$ 70 milhões ao ano. Foto: APO IRA Real, facção radical do IRA, foi criado por ativistas que se opõem ao acordo de paz de 1998 e tem renda anual de até US$ 50 milhões. Foto: Reprodução/YoutubeBoko Haram, que significa 'educação ocidental é pecado', atua na Nigéria com anuais US$ 52 milhões. Foto: Reprodução/Youtube

"Queremos afirmar de maneira enfática que o governo Santos se equivoca ao pensar que, com corpos destroçados e o sangue de nossos companheiros, vai nos impor uma justiça que não persegue a responsabilidade dos poderosos", diz a nota.

Na mensagem, as Farc também fizeram um "chamado à restauração da confiança perdida e à necessidade de voltar a encontrar os caminhos para uma redução da guerra, pelo qual se começava a transitar".

Já o governo colombiano acusou a guerrilha de realizar três ataques com explosivos ao porto de Tumaco, no departamento de Nariño, fronteira com o Equador. As ações teriam deixado pelo menos cinco feridos.

Leia tudo sobre: colombiafarc

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas