Espanha concede visto a criança encontrada em bagagem

Por Ansa |

compartilhe

Tamanho do texto

Abou, de 8 anos, foi encontrado em mala no começo de maio

Agentes descobriram que mulher escondia garoto após ver imagem na esteira de raio-x
Reprodução/Youtube
Agentes descobriram que mulher escondia garoto após ver imagem na esteira de raio-x

As autoridades espanholas concederam nesta quinta-feira (21) um visto de permanência de um ano à criança africana que foi encontrada pela imigração dentro de uma mala de viagem. De acordo com a imprensa local, o visto temporário foi dado em "circunstâncias extraordinárias" pela Secretaria de Estado de Imigração.

No início de maio, os serviços de imigração da Espanha encontraram Abou, de 8 anos, originário da Costa do Marfim, dentro de uma mala. Ele estava sendo transportado ao país por uma mulher de 19 anos. O menino queria entrar na Espanha para se encontrar com a mãe, que vive em Fuerteventura.

Relembre: Mulher tenta cruzar fronteira da Espanha com criança escondida em bagagem

O pai da criança, Ali Outara, disse à Justiça que tentou fazer o filho ingressar legalmente no país, mas não teve dinheiro suficiente. Ele está em prisão preventiva por tráfico de seres humanos. Já a mãe biológica, Lucie Outtara, se encontrou com o filho na última segunda-feira (18), em um centro de acolhimento.

Leia também:

Australiana é flagrada usando fio dental ao volante

Chinês que mantinha 17 namoradas ao mesmo tempo é preso por fraude

Agora, a criança já pode viver com a mãe. A decisão do governo espanhol de conceder o visto, porém, foi criticada por alguns cidadãos. Na página do jornal "El Mundo", um leitor afirmou que "o número de crianças que entrarão em malas no país se multiplicará por 10". Outro escreveu que, "de agora em diante, não serão usados mais barcos para imigração, mas sim, malas de 100x50". A Espanha e a Itália são umas das principais portas de entrada para imigrantes à Europa.

Leia tudo sobre: espanhavistobagagemcriança

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas