Sedes de partido curdo são atacadas e deixam seis feridos na Turquia

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Os deputados Huseyin Beyaz, Sebahattin Piskinbas e Ibrahim Yakup estão em estado grave, mas não correm perigo de morte

Duas explosões foram registradas nesta segunda-feira (18) em sedes do Partido Democrático Livre (Hür Demokratik Parti - HDP), deixando seis feridos. Segundo os primeiros relatos, os deputados Huseyin Beyaz, Sebahattin Piskinbas e Ibrahim Yakup estão em estado grave, mas não correm perigo de vida.

Fevereiro: Estado Islâmico exibe 21 reféns curdos enjaulados pelas ruas do Iraque

Testemunhas dizem que os explosivos chegaram através de encomendas, sendo que o primeiro foi uma caixa enviada até a cozinha da sede do partido em Adana, e o segundo, que explodiu 10 minutos após o primeiro, estava em um buquê de flores enviado a Mersin.

Para o HDP, que tem origem curda, não há dúvidas de que os dois episódios estão ligados, já que na hora do ataque estava ocorrendo uma reunião da diretoria para acertar detalhes do comício desta noite. Mesmo com os atentados, o partido confirmou a realização do evento.

Várias autoridades se manifestaram contra o atentado e o governador de Adana, Mustafa Buyuk, afirmou que seu governo "está trabalhando para esclarecer as causas". Para o candidato ao Parlamento turco, Tugay Bek, o ataque "tinha como objetivo matar", disse à agência de notícias Firat. Já a sigla divulgou uma nota afirmando que essas ações "não intimidarão" o HDP.

Cenário: "O Estado Islâmico não pratica nenhuma vertente do islã", dizem especialistas

"Com a aproximação das eleições, os ataques contra nosso partido aumentam. Ao todo, foram 60 ações contra nossa sede, nossos veículos, nossos membros e contra nossos apoiadores", destacou o comunicado.

Acusando o Partido da Justiça e Desenvolvimento (Adalet ve KalkÕnma Partisi -AKP), do presidente Recep Tayyip Erdogan, de ter conduzido uma campanha agressiva contra o HDP, a nota ainda ressalta que "a mentalidade que insulta e ataca nossos presidentes e candidatos foi quem produziu esses ataques".

A Turquia terá eleições parlamentares no próximo dia 7 de junho e, desde o mês passado, 56 sedes partidárias sofreram algum tipo de ataque. O papel do partido curdo é crucial, segundo analistas, no pleito. De acordo com pesquisas eleitorais, os 10% dos votos que o HDP tem serão suficientes para impedir que o partido de Erdogan tenha maioria no Parlamento para mudar a Constituição.

Leia tudo sobre: turquiacurdos

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas